20/09/2019 Atualizado há 1 mes(es)

Faculdade de Educação Física: qual é a diferença entre licenciatura e bacharelado?

Licenciatura ou bacharelado? Qual a melhor opção para quem pretende ingressar na faculdade de Educação Física? Essa é uma dúvida comum para os estudantes que estão em processo de escolha de profissão.

A aptidão para a prática de atividades físicas e o interesse pelos esportes são o primeiro requisito para seguir carreira como educador físico. Entretanto, existem diferenças na atuação profissional do licenciado e do bacharel — e é importante avaliá-las antes de escolher o caminho a seguir.

Continue lendo o nosso post, esclareça suas dúvidas sobre a diferença entre bacharelado e licenciatura em educação física e facilite sua decisão. Boa leitura!

Faculdade de Educação Física: licenciatura

O aluno que opta pela licenciatura em Educação Física recebe capacitação para exercer sua profissão na área escolar, desenvolvendo atividades na Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio.

Ao longo do curso superior, o futuro professor adquire habilidades para preparar, efetuar e avaliar programas de atividades físicas. Assim, o licenciado em Educação Física promove o lazer e a saúde no ambiente escolar e incentiva crianças e adolescentes a desenvolverem a aptidão pelos esportes e exercícios.

Formação

O curso de licenciatura tem duração de 6 semestres na modalidade presencial, e de 8 semestres na modalidade semipresencial. A matriz curricular inclui disciplinas que abrangem a prática educativa e a atuação desportiva, incluindo:

  • Didática da Educação Física;
  • Didática Geral;
  • Psicologia da Educação e do Esporte;
  • Handebol;
  • Voleibol;
  • Basquetebol;
  • Futebol e Futsal;
  • Ginástica Rítmica;
  • Ginástica Geral;
  • Atletismo;
  • Atividades Aquáticas;
  • Lutas.

Disciplinas voltadas às áreas biológicas também compõem a grade do curso, como:

  • Anatomia;
  • Biologia Celular;
  • Bioquímica;
  • Fisiologia Humana;
  • Biomecânica do Movimento;
  • Primeiros Socorros;
  • Nutrição.

Além das aulas teóricas, o acadêmico também passa por aulas práticas e estágios supervisionados.

Na modalidade de licenciatura, a graduação promove o entendimento do sistema de ensino e das práticas escolares. O aluno que escolher essa opção de curso deve ter interesse em trabalhar na área educacional e deve gostar de lidar com crianças e adolescentes.

Atuação profissional

O profissional licenciado em Educação Física pode atuar no ensino público e na rede particular, com elaboração e acompanhamento de atividades para prevenir, manter e promover a qualidade de vida e as práticas saudáveis dos alunos.

Basicamente, o mercado de trabalho para esse profissional está nas escolas. A boa notícia é que a demanda é alta, já que a disciplina em Educação Física é obrigatória. Para conquistar cargos efetivos no serviço público, o professor pode prestar concursos — municipais, estaduais ou federais.

Outra opção para o graduado em Educação Física — seja licenciado, seja bacharel — é continuar os estudos e se tornar professor universitário ou trabalhar no campo de pesquisas. Para isso, é necessário investir em cursos de pós-graduação stricto sensu, mais conhecidos como mestrado e doutorado.

Faculdade de Educação Física: bacharelado

Com o curso de bacharelado em Educação Física, o estudante se prepara para promover a saúde individual e coletiva em diversos âmbitos. O acadêmico aprende a elaborar e coordenar atividades físicas que atendam a diferentes objetivos, como: saúde e bem-estar; esportes; lazer e recreação; reabilitação, entre outros.

Formação

A duração do curso é de 8 semestres — tanto na modalidade presencial, quanto na semipresencial. A grade curricular é composta das mesmas disciplinas que a licenciatura, além dos últimos dois períodos que incluem as seguintes matérias:

  • Atividade Física e Envelhecimento;
  • Avaliação e Prescrição de Atividade Física;
  • Saúde Pública;
  • Ginástica de Academia;
  • Musculação;
  • Treinamento Desportivo.

Assim como na licenciatura, há aulas teóricas, práticas e estágios obrigatórios. Dessa forma, o aluno adquire todo respaldo necessário para o desempenho da profissão.

Atuação profissional

O campo de trabalho para o bacharel em Educação Física é bem amplo. A atual preocupação das pessoas com vida saudável, bem-estar e boa forma física tem expandido ainda mais esse mercado.

O profissional pode atuar em academias, clubes de esporte e lazer, empresas, centros de reabilitação física, spas, hotéis e muitos outros espaços. O educador físico pode desenvolver atividades como: treinamento de atletas; ginástica laboral; aulas de diferentes esportes; personal trainer etc.

Importante lembrar que áreas de atuação específicas — Pilates, por exemplo — também exigem um conhecimento preciso, o que inclui experiência na prática de determinada atividade e cursos de capacitação.

Assim como há múltiplas possibilidades de atuação para o bacharel em Educação Física, a remuneração também é variável. Isso porque, em muitos casos, o profissional trabalha como autônomo e pode prestar serviços em vários locais. Um exemplo é o caso de quem é instrutor de academia e também ministra ginástica laboral em empresas.

O perfil do estudante de Educação Física

Cada profissão exige determinadas habilidades e competências comportamentais para uma boa performance. Alguns desses traços já fazem parte da personalidade do profissional, outros podem ser desenvolvidos com treino. Saiba, então, quais são as características que integram o perfil do educador físico.

Aptidão para esportes

Claro que é essencial que o estudante de Educação Física goste de esportes. Isso não significa que ele deve ter excelente desempenho em todas as modalidades. Mas, para que esse curso seja uma opção adequada ao perfil e aos objetivos do aluno, é importante que ele tenha interesse pelos diferentes tipos de exercícios corporais e atividades esportivas.

Dinamismo

O educador físico precisa ser ativo e dinâmico. Dificilmente, um professor de Educação Física ou um personal trainer será visto sentado, enquanto apenas transmite orientações verbais. Esse profissional é responsável por orientar e motivar seus alunos. Ele costuma ser exemplo de disposição e demonstra, na prática, como as atividades devem ser feitas e qual a execução correta dos movimentos.

Paciência e didática

Nem todas as pessoas têm interesse ou facilidade para praticar exercícios físicos. Muitas vezes, é preciso um empurrãozinho a mais do professor/instrutor para que as aulas sejam produtivas. Por isso, o educador físico deve ser bastante paciente com seus alunos e respeitar as diferenças e os limites de cada um. Além disso, a capacidade de transmitir informações de forma didática e objetiva também é uma competência necessária para esse profissional.

Comunicação e habilidades sociais

Comunicar-se de maneira clara e eficiente é importante em qualquer profissão e em todas as relações. Para o educador físico essa habilidade é imprescindível. O profissional dessa área costuma lidar com um grande público. Por esse motivo, ser comunicativo e sociável é requisito básico para que as instruções sejam passadas com clareza e objetividade. Assim, o professor também mantém uma postura acessível para os alunos que precisam de mais atenção.

Conhecimento e senso crítico

O profissional de Educação Física deve tomar por base seus conhecimentos científicos e sempre buscar atualização e não deve se deixar levar por modismos. Tolerância, mente flexível e abertura ao diálogo também são características fundamentais para aprender novas informações e esclarecer dúvidas de alunos ou até de outros profissionais.

Dúvidas comuns sobre qual modalidade escolher

Se você gosta da prática de atividades e esportes, isso já é um primeiro passo para seguir carreira como educador físico. Mas, como licenciatura e bacharelado oferecem diferentes cenários profissionais, é importante avaliar bem essa decisão antes de iniciar o curso.

Na hora de escolher qual caminho seguir, é normal que surjam dúvidas — e isso não acontece apenas com você. Veja algumas questões que podem ajudar nessa escolha!

Como identificar o melhor caminho para mim?

Primeiramente, faça uma autoavaliação e identifique o seu perfil: você gostaria de trabalhar na área educacional? Tem vontade de dar aulas? Tem facilidade para lidar com grupos de crianças e adolescentes?

Se ainda não tem tanta certeza se a licenciatura combina com seus objetivos, avalie as oportunidades do bacharelado: consegue se ver como personal trainer? Gostaria de ser treinador ou professor de algum esporte específico?

Avalie as suas características próprias e pense bem em qual das opções seria mais satisfatória para você. Lembrando que a grade curricular de ambas as modalidades não difere muito, portanto, o seu foco de avaliação deve ser o mercado de trabalho.

Qual opção oferece um mercado de trabalho mais promissor?

O mercado é bom para os que se formam nas duas modalidades. Para o licenciado, como dissemos acima, as oportunidades estão principalmente nas escolas. No entanto, as chances de conseguir uma colocação são muitas. O índice de empregabilidade é alto, tanto na rede pública, quanto no ensino particular.

O bacharel, por sua vez, tem vários caminhos à sua frente: o setor de academias está em constante crescimento; as pessoas estão cada vez mais conscientes da importância de cuidar da saúde — e essa preocupação é direcionada aos filhos, que entram em cursos de natação, escolinhas de futebol e de artes marciais desde pequenos; as empresas também estão investindo em qualidade de vida para os seus colaboradores no âmbito corporativo.

Em complemento às áreas de atuação que já mencionamos ao longo do post, veja um resumo do mercado para o profissional de Educação Física. As possibilidades de trabalho são encontradas nos ramos de:

  • educação;
  • recreação;
  • condicionamento físico;
  • atividades esportivas em geral;
  • reabilitação;
  • ginástica laboral;
  • inclusão social/ grupos especiais;
  • gestão de instituições/estabelecimentos da área;
  • programas para aumento de performance;
  • turismo ecológico.

Portanto, com bacharelado ou licenciatura, o profissional encontra um mercado de trabalho com boas condições de empregabilidade. Essa é uma das profissões em alta no momento, isso explica por que o curso é tão procurado.

Posso obter os dois diplomas?

Para quem se identifica com as duas profissões e gostaria de obter uma formação completa, é possível estender um pouco os estudos e conquistar os diplomas de bacharelado e licenciatura em Educação Física.

A matriz curricular dos dois cursos tem a maioria das disciplinas em comum. Dessa forma, o estudante, após se formar na primeira modalidade, pode iniciar a segunda graduação e ser dispensado de várias matérias.

Em poucos semestres, o acadêmico consegue concluir as duas graduações, receber dupla titulação e se tornar um profissional completo, com possibilidade de atuar como educador físico em qualquer área.

Agora que você não tem mais dúvidas sobre a faculdade de Educação Física e sobre as diferenças entre licenciatura e bacharelado, dê o próximo passo: encontre uma instituição de ensino que seja referência em educação superior e comece a trilhar uma nova jornada, em direção ao seu sucesso profissional.

Ainda tem dúvidas sobre a diferença entre bacharelado e licenciatura em Educação Física? Para receber mais informações ou para efetivar sua matrícula, entre em contato com a Unigran Capital e dê um novo passo em direção à sua carreira!

EDUCAÇÃO FÍSICA