17/12/2019 Atualizado há 1 mes(es)

Carreira acadêmica: aluno de Psicologia passa em mestrado antes mesmo de colar grau

João Pedro Vilar Nowak apresentando trabalho durante a graduação

Você já pensou em seguir a carreira acadêmica? Quem decide seguir essa área pode atuar como professor universitário ou pesquisador e pode começar a construir a carreira ainda na graduação, participando de Iniciação Científica, atividades de monitoria ou projetos de extensão. Deste modo, é possível, ainda na faculdade, ter contato com a realidade de um professor do ensino superior.

Para o primeiro passo nessa área é necessário fazer um mestrado. O aluno será supervisionado por um professor e passa a desenvolver pesquisa sobre um tema. Os acadêmicos da Unigran Capital têm investido na área acadêmica e se destacado. 

Esse é o caso do acadêmico de Psicologia, João Pedro Vilar Nowak de Lima, 23 anos. Ele se inscreveu no programa de mestrado em Psicologia da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) e, antes mesmo de colar grau - em janeiro de 2020 - já obteve a sua aprovação.

Confira a entrevista que fizemos com ele e conheça a sua trajetória como acadêmico da Unigran Capital a futuro mestrando em Psicologia. 

O que você pretende estudar no mestrado?

O nome do meu projeto é implicações do machismo no desenvolvimento psíquico: características mediadoras no processo de violência. Nesta pesquisa pretendo fazer um estudo de caso com um homem que pertence a um coletivo alusivo à Lei Maria da Penha, que prevê centro de reabilitação para os agressores. Sendo assim, quero fazer uma análise psicossocial, considerando que o machismo estrutural fomenta diversas formas subjetivas de exteriorização deste fenômeno, pois, a partir disto, é possível elaborar formas de intervenção mais eficazes com os homens.

Como surgiu o interesse pela área acadêmica? Durante o curso, você se envolveu em atividades como pesquisa? 

Meu interesse pela área acadêmica surgiu com o meu Projeto de Iniciação Científica, que foi orientado pelo professor Dr. Jeferson Renato Montreozol, momento que iniciei meus estudos sobre masculinidade, percebendo a categoria em relação aos movimentos feministas ocorridos nas décadas de 70 e 80. Além disso, fiz estágio extracurricular no Tribunal de Justiça do MS, onde pude participar de um grupo para os homens autores de violência, o "Dialogando Igualdades", o que me motivou mais ainda a pesquisar este campo.

Como foi estudar Psicologia na Unigran Capital?

Meu encontro com o curso de Psicologia da Unigran foi qualitativamente bom, tive professores que me atenderam da forma adequada e puderam me orientar no que foi preciso. Mas penso que a faculdade poderia ter um maior enfoque na área social, já que todos as características psíquicas são desenvolvidas a partir das relações sociais, então, o estudo aprofundado nesta área é essencial.

Quais são os seus planos para o futuro?

Eu pretendo começar atendimento clínico depois que colar grau e cursar o mestrado para, em um futuro próximo começar a lecionar e desenvolver mais pesquisas na área da violência e do machismo.

Gostaria de acrescentar alguma informação?

Eu fiz meu curso como bolsista integral pelo Programa Universidade Para Todos (Prouni), penso que em uma época como a que estamos vivendo seja importante reforçar isso, porque os programas de concessão de bolsas do governo auxiliam grande parte da população e precisam ser reconhecidos.

Estude Psicologia na Unigran Capital. Inscreva-se em unigran.br/campogrande/vestibular/inscricao/

PSICOLOGIA