04/10/2019 Atualizado há 12 dia(s)

Agricultura 4.0 é tema da 7ª Edição da Agrotec

Palestra de abertura da Agrotec foi ministrada pelo pesquisador Renato Roscoe, que é PhD em Ciências Ambientais na Holanda

Pelo menos 700 pessoas participaram da 7ª edição da Agrotec – Jornada Integrada dos cursos de Agronomia e Tecnologia em Produção Agrícola da UNIGRAN. Foram três dias de imersão no mundo da agricultura e do agronegócio. O tema deste ano foi ‘Agricultura 4.0: a nova realidade’, que abordou várias vertentes da agricultura da região voltadas, inclusive, para a sustentabilidade e o meio ambiente. 

Durante três dias os acadêmicos e profissionais da área participaram de palestras e minicursos que abordaram tecnologia e sustentabilidade. A apresentação de abertura ficou sob o comando do engenheiro agrônomo e pesquisador Renato Roscoe, que é PhD em Ciências Ambientais pela Universidade e Centro de Pesquisas de Wageningen na Holanda. Com experiência na área de manejo e conservação e fertilidade do solo, ele falou com o público formado por acadêmicos e profissionais da área, sobre ‘Manejo e Fertilidade do Solo na Agricultura 4.0’.

A Agricultura 4.0 é a integração das tecnologias digitais que estão conectadas através de softwares, equipamentos e sistemas. Em consequência existem então melhores condições de monitoramento no controle da produção agrícola e na gestão, com redução de custos, logo, menos desperdício. 

“A abordagem como os acadêmicos basicamente seguiu três princípios: a transformação digital, o aumento da conectividade e da mobilidade e essas três situações alinhadas afetam a sociedade como um todo. Nosso meio está todo passando por uma revolução de conhecimentos digitais além do aumento também da nossa capacidade de captura, armazenamento e processamento de dados. Todas essas informações nos possibilita fazer cálculos precisos e inclusive trabalhar com imagens das lavouras, o que antes nossos computadores não tinham capacidade para fazer e com o avanço rápido da tecnologia cada vez mais nossos computadores vão ficando mais eficientes”, salienta Roscoe.

Outro fator dominante que o avanço tecnológico proporciona de benfeitorias para agricultores e profissionais do campo, é o acesso fácil que a internet pode promover com a conectividade em rede. 

“Hoje o mundo está conectado e todas as informações acabam circulando com mais facilidade e essa conectividade para o homem do campo, a troca de dados e conhecimentos  acaba gerando melhor desempenho em vários setores e isso tudo é importante repassar aos futuros profissionais da área”, finaliza Roscoe. 

Para o professor Mateus Secretti, coordenador do curso de Agronomia da UNIGRAN a jornada tem exatamente a função a de trazer a realidade do campo para dentro da universidade. 

“Nós conseguimos trazer um pouco do que é a vivência do campo, do agronegócio para os estudantes da área de ciências agrárias e isso é importante, ver inclusive o comprometimento dos acadêmicos com as novidades do mercado. Ainda mais neste que é um momento totalmente voltado para consumo e produção sustentável”, diz Secretti. 

Além de toda a programação didática, os alunos também puderam agregar conhecimentos com os minicursos, ministrados por profissionais, em campo. 

 

AGROTEC
AGRONOMIA
PRODUÇÃO AGRÍCOLA