18/06/2014 07:51

Historiadora destaca a importância da imigração japonesa em Dourados

Há mais de dez anos, em novembro acontece o Japão Fest, que é referência na valorização da cultura japonesa

Hoje, 18 de junho, é comemorado no Brasil o Dia da Imigração Japonesa. Mato Grosso do Sul é o terceiro estado brasileiro com maior porcentagem de descendentes de japoneses, ficando atrás somente de São Paulo e Paraná. Em Dourados, foi por volta de 1945, que a primeira família se instalou na cidade.

A imigração japonesa no Brasil começou no início do século XX. Conforme a professora de História da Educação na UNIGRAN, Édna Mitsue Inagaki, “temos que lembrar que esses japoneses foram trazidos para substituir a mão de obra negra, escrava, liberta em 1888”.

A historiadora conta que por volta de 1945, “Jorge” Takeo Nakagaki, foi o primeiro japonês que chegou a Dourados. “Um tempo depois, chegaram as Famílias Kawasoko, os Dokko e Kakuta. Posteriormente os Fujinaka, Katayama, Iguma, Miguita, que começaram a realizar reuniões para a fundação do Clube Nipônico e também para recepcionar os primeiros imigrantes do pós-guerra”, enumera.

A partir daí, a colônia japonesa não parou de crescer. Segundo Édna Inagaki, “é importante lembrar que parte dos Nikkeis (nikkey= japoneses e seus descendentes, nascidos fora do Japão), que chegou a Dourados, não se dedicou à agricultura, como é costume se pensar, mas se dedicou ao comércio e prestação de serviços”.
Na região de Dourados foram formadas cinco colônias japonesas/nikkey: Colônia Matsubara, Colônia Kyoei (Barreirão), Colônia Curupay (região, entre Caarapó/Naviraí, e Fátima do Sul), Colônia Laranja Lima e Colônia Café Porã.

Influências culturais

A historiadora Édna Mitsue Inagaki destaca que hoje, com a divulgação de preocupações com a saúde, valorizou-se a comida japonesa, sendo ‘mais light’, sem gordura, como o sushi, sashimi, além da utilização da verdura e frutas em abundância. “Alguns pratos como yakisoba, frango xadrez, são pratos que foram nominados japoneses, mas na realidade é de origem chinesa. Eles são fritos, os pratos japoneses não usam a gordura. O tempura, é um dos poucos pratos japoneses fritos, mas se usa acompanhado de, por exemplo, nabo ralado com Shoyu, para ‘cortar’ a gordura”, esclarece.

Outra influência é a de que os nikkeis douradenses praticam o Baseball (yakiu). “Frequentemente nossos jovens se destacam em campeonatos nacionais, competindo com grandes centros como São Paulo e Paraná. Alguns desses jovens foram convocados como atletas da Seleção Brasileira em eventos Internacionais”, afirma a professora.

Além de que, no mês de novembro acontece o Japão Fest, festa que já se tornou oficial no município e é referência na valorização da cultura japonesa. “O Clube Nipônico possui um grupo responsável por organizar eventos para ‘reavivação’ ou preservação da cultura japonesa. Um dos pilares para a preservação da cultura japonesa é a Escola Modelo de Língua Japonesa, onde as crianças não só aprendem a língua, mas alguns valores e costumes; a escola também atende aos adultos”, menciona Édna Inagaki.

Comentários

UNIGRAN - Centro Universitário da Grande Dourados
FONE: (67) 3411-4141 / Fax: (67) 3411-4167
Rua Balbina de Matos, 2121 - Jd. Universitário
CEP: 79.824-900 - Dourados/MS
Todos os Direitos Reservados

Baixe os apps Unigran