27/08/2013 08:09

Capacitação em Aleitamento Materno aborda aspectos psicológicos, fonoaudiologia e o Banco de Leite em Dourados

Nutrição

Foram mais de 350 participantes, os potes de vidro recolhidos foram doados ao Banco de Leite de Dourados

O Ministério da Saúde elegeu a primeira semana de agosto como a “Semana do Aleitamento Materno”, que esse ano abordou a receptividade do profissional de saúde ao orientar a mãe que está amamentando o filho. Para colaborar com a campanha e habilitar acadêmicos da área da saúde, o curso de Nutrição da UNIGRAN realizou um curso de Capacitação em Aleitamento Materno. A entrada foi entregar um vidro com tampa de plástico.

A coordenadora do curso de Nutrição, Rita de Cássia Dorácio Mendes, explica que é necessário que o acadêmico tenha capacitação seja ele de qual área for. “Vieram acadêmicos de Estética, Psicologia, Nutrição e Medicina. Não importa o curso. Se é da saúde, vai trabalhar em prol do aleitamento, a interatividade quando traz os aspectos psicológicos do aleitamento, as vantagens do fonoaudiólogo. Então, não está só incentivando essa futura mãe a amamentar, mas esse futuro profissional a incentivar o aleitamento”, constata.

Na área de Psicologia, a professora Cíntia Garbin explicou os aspectos psicológicos do aleitamento materno para os participantes e a fonoaudióloga Simone Espinosa falou sobre a importância do aleitamento materno na visão da fonoaudiologia. Já a nutricionista Tailce Cristina Silva, falou sobre o banco de leite e a pasteurização do leite materno na cidade de Dourados.

A fonoaudióloga Simone explicou que a sucção no seio faz uma grande diferença para os bebês. “Os bebês terão menos problemas ortodônticos, menos respiração bucal, menos língua para fora da boca, uma dentição mais adequada. Sugando o seio materno, além dos benefícios nutricionais, do vínculo mamãe e bebê, também acontece a melhora desse padrão. Os órgãos fonoarticulatórios ficam mais aptos para desenvolver depois da sucção, a mastigação e a fala”, esclarece.

Simone comentou sobre o processo na coleta do leite materno, quais os requisitos que uma mãe deve atender para ser feita a doação. O Banco de Leite em Dourados tem uma demanda grande e precisa de doadoras. “Temos um número considerável de doadoras, mas ficamos sempre no limite de produção de leite, porque a demanda de bebês prematuros, de bebês que necessitam de leite materno é muito grande. Sempre estamos no limite”, menciona.

Para a acadêmica de Nutrição da UNIGRAN, Patrícia Ferreira, o evento teve grande importância para profissionais e estudantes. “Foi muito bom esse encontro, pois ficamos cientes da necessidade em manter o banco de leite. O que mais chamou minha atenção foi sobre a importância do psicológico da mãe para a amamentação da criança. Faço Nutrição, mas vi que a parte psicológica é fundamental para o desenvolvimento do bebê. Percebi que a mãe tem que estar calma ao amamentar. O leite sai com maior facilidade. É um momento de mãe e filho, o momento em que a mulher se sente mãe ao amamentar”, ressalta. [WD/SG]

Comentários

UNIGRAN - Centro Universitário da Grande Dourados
FONE: (67) 3411-4141 / Fax: (67) 3411-4167
Rua Balbina de Matos, 2121 - Jd. Universitário
CEP: 79.824-900 - Dourados/MS
Todos os Direitos Reservados

Baixe os apps Unigran