13/09/2012 08:07

Orientações sobre a saúde do seu amigo peludo

Alguns cuidados são essenciais para a vida saudável dos animais domésticos
Nos últimos anos, as relações entre seres humanos e animais de companhia estreitaram-se consideravelmente. A vida agitada nas cidades, o estresse do cotidiano, a carência afetiva, levaram a uma maior aproximação do homem aos seus animais, estabelecendo-se uma ligação muito forte de carinho e cuidados. Esses laços permitem a superação de situações adversas, proporcionando uma melhor qualidade de vida ao homem. Essa maior proximidade gera uma preocupação em proporcionar-lhes boa saúde e melhor qualidade de vida, aumentando a longevidade e o bem-estar, além de evitar as doenças comuns aos seres humanos e animais, as zoonoses. Por isso é tão primordial oferecer alimentos de boa qualidade, estar com o protocolo de vacina e vermifugação atualizados, controlar os ectoparasitas, além de outros cuidados gerais de higiene. A alimentação, na maioria das vezes, é negligenciada pelos proprietários, alguns optam por alimentar seus animais com sobras de alimentos humanos, ou alimentos ricos em carboidratos (fubá, arroz), porém, deficientes em vitaminas, minerais e proteínas, necessários a um bom funcionamento do organismo. Oferecer nutrição adequada aos cães e gatos pode funcionar como uma importante medida de saúde preventiva, evitando a ocorrência de distúrbios secundários, tais como obesidade, distúrbios gastrointestinais, patologias ósseas, queda de pelos, carências nutricionais, dentre outras. Atualmente existe inúmeros ID_TIPOs e marcas de ração, com intuito de atender todos os públicos, necessidades especiais de cada paciente, por exemplo, as rações terapêuticas, com intuito de fornecer nutrientes balanceados a animais cardiopatas, com diabetes, obesos, com problemas cardíacos, urinário e renal, podendo ser encontradas em mercado, casas agropecuárias e pet shops. Muitos proprietários não sabem ou não dão a devida importância para a vermifugação do seu animal. Os endoparasitas, além de colocarem em risco a saúde dos animais, podem causar enfermidade no ser humano. É recomendado iniciar a vermifugação em cães aos 21 dias de vida, realizando reforços a cada 14 dias. Quando adulto, a recomendação é que se faça a vermifugação a cada 4 a 6 meses, dependendo do ambiente onde estes animais se encontram. Se houver interesse em reprodução, é recomendado vermifugar e vacinar a fêmea antes da cobertura. Os gatos devem fazer a primeira vermifugação aos 35-40 dias de vida e reforço após 14 dias. Em felinos adultos, a recomendação é a mesma para os caninos. As vacinas contra as doenças infecto-contagiosas são fundamentais para garantir uma boa saúde ao seu pet. As vacinas contra as principais doenças infecto-contagiosas em cães, devem iniciar após o desmame, por volta de 45 dias de vida, sendo realizado mais dois reforços com intervalo de 3 semanas. Algumas raças, como por exemplo, o Pit Bull, Rotweiller, Doberman, Labrador, é recomendado que se faça a quarta aplicação, pois são mais susceptíveis a essas doenças. Dentre elas, cita-se a parvovirose, cinomose, coronavirose, parainfluenza, hepatite infecciosa canina e leptospirose. Além das principais doenças infecciosas, existem vacinas contra raiva, tosse dos canis, giardíase e leishmaniose, sendo que o protocolo de vacinação de cada paciente deve ser realizado por um médico veterinário de sua confiança. Os felinos também devem ser vacinados, a partir de 60 dias de vida, contra panleucopenia, rinotraqueíte infecciosa felina, calicivirose, leucemia viral felina e clamidíose. Com quatro meses de idade, é recomendado que se faça a vacina anti-rábica e um reforço anual. O controle dos ectoparasitas (pulga, carrapato) é de suma importância para manter seu animal saudável, devendo efetuar o controle no animal e no ambiente. A pulga pode transmitir o dipylidium caninum, também chamado de tênia do cão, um parasita intestinal, que provoca intenso prurido anal. O carrapato, no momento do repasto sanguíneo, pode inocular microorganismos, responsáveis pelas hemopasitoses, como por exemplo, a erliquiose, babesiose, anaplasmose e hepatozoonose. Além de causarem doenças, provocam desconforto intenso, devido à “coceira”, podendo ocorrer queda de pelo e dermatopatias secundárias. O médico veterinário desempenha um importante papel na sociedade, orientando os proprietários em relação aos cuidados com a saúde e bem estar dos seus animais, que por conseqüência, garante uma boa saúde a toda família. * Fabiana Rangel - médica veterinária do Hospital Veterinário da UNIGRAN e professora de Clínica Médica de Pequenos Animais.
Comentários

UNIGRAN - Centro Universitário da Grande Dourados
FONE: (67) 3411-4141 / Fax: (67) 3411-4167
Rua Balbina de Matos, 2121 - Jd. Universitário
CEP: 79.824-900 - Dourados/MS
Todos os Direitos Reservados

Baixe os apps Unigran