21/02/2012 02:07

Professores orientam sobre cuidados com a saúde durante o carnaval

A semana de carnaval é o primeiro grande feriado do ano e, assim que fevereiro chega, os planos para a folia já estão traçados. Uns vão atrás dos trios elétricos, enquanto outros preferem o samba no pé, mas para todos os ID_TIPOs de folião existe uma coisa em comum: deixar a saúde de lado pode estragar qualquer matinê. E quando se fala em saúde durante o carnaval, a primeira coisa em que se pensa é em doenças sexualmente transmissíveis. E não é para menos, afinal o clima de carnaval somado ao consumo de bebidas alcoólicas contribuem e muito para as escorregadas típicas da época. “A prevenção é o uso do preservativo, não tem outra”, enfatiza Tatiana Vallezzi, coordenadora de Enfermagem na UNIGRAN. Segundo ela, está é a melhor forma de evitar tanto as DST’s quanto uma gravidez indesejada. O problema é que, mesmo sabendo disso, muita gente insiste no sexo sem proteção. “A gente sabe que no momento da festa todo mundo esquece, ninguém quer saber de preservativo, mas tem que usar”, ela explica. Por isso, é importante sempre carregar um no bolso – ou na bolsa – e, quando o clima esquentar, não ter vergonha de usar. Aliás, é importante lembrar que não só os homens devem se prevenir. “As mulheres tem que ter essa consciência, não podem ter vergonha de pedir para o parceiro usar, porque é uma proteção para os dois”, diz a coordenadora. Especialmente no carnaval, quando os parceiros não são fixos, fica difícil saber se a pessoa está ou não com alguma DST. “Não está escrito na testa de ninguém quem tem DST e quem não tem”, diz Tatiana. HIDRATAÇÃO Além das DST’s, outro perigo são as DATA_HORAs de folia sem a hidratação adequada. Por ser uma festa que acontece no verão, a transpiração que já ocorre com o esforço físico fica ainda maior, desidratando os foliões muito mais rapidamente. O consumo de bebidas alcoólicas, por sua vez, torna os casos piores. Kátia Wolff Cordeiro, coordenadora do Núcleo de Nutrição, explica que a cerveja possui um componente que acelera a desidratação, por isso a necessidade constante de ir ao banheiro quando se está bebendo. “No caso de um indivíduo que estiver tomando cerveja, se possível intercalar cerveja com água, vai favorecer para que ele não desidrate”, sugere. Na manhã seguinte, durante a familiar ressaca, o consumo de água também deve ser alto. “Geralmente, durante a ressaca, a pessoa perde muito potássio, sódio e água através da urina. O cérebro também perde água e desidrata”, explica a coordenadora, por isso a dor de cabeça característica. A solução mais prática, nesses casos, é o consumo de frutas com alto índice de água, como melão e melancia. “O melhor é, no café da manhã, ingerir algum ID_TIPO de fruta rica em água, um suco ou até mesmo uma salada de frutas. E sempre beber bastante água”, diz a nutricionista. Ingerindo álcool ou não, a hidratação é importante, por isso antes de cair na folia, é essencial estar bem hidratado. “Tudo o que funciona no nosso corpo é baseado nos fluídos corporais, ou seja, na água. O melhor é que o folião, antes de sair de casa, tenha o hábito de consumir uma quantia ideal de água, que normalmente é de 8 a 10 copos de água por dia. Para a pessoa já chegar na folia hidratada”, orienta a coordenadora. Lembrando-se desses cuidados básicos e de outros, como não dirigir depois de beber, o carnaval tem tudo para ser só festa, e não se transformar em uma enorme dor de cabeça para o folião esquecido. (TD)
Comentários

UNIGRAN - Centro Universitário da Grande Dourados
FONE: (67) 3411-4141 / Fax: (67) 3411-4167
Rua Balbina de Matos, 2121 - Jd. Universitário
CEP: 79.824-900 - Dourados/MS
Todos os Direitos Reservados

Baixe os apps Unigran