Especialistas estão debatendo a dependência química, em Encontro no Anfiteatro.

Profª Lia Dauber, a médica Marilda Alves e o psiquiatra Paulo Bacha, quando esperavam o início dos trabalhos: drogas são um problema de saúde pública.
Representando a coordenação do ID_CURSO de Psicologia da UNIGRAN, a professora e psicóloga Lia Dauber abriu, há uma DATA_HORA, o "1º Encontro Sobre Drogadição", evento que reúne especialistas das áreas médica e psicológica para debater questões relacionadas ao consumo de drogas. O Encontro está sendo realizado em parceria com a Associação Médica da Grande Dourados, AMGD. A professora Lia Dauber saudou os cerca de cem participantes e palestrantes convidados dizendo da importância dessa discussão para toda a sociedade, destacando que, para os estudantes de Psicologia, essa é uma oportunidade de conhecer outras formas de tratar a dependência química. Basicamente, a diferença entre a atuação profissional do psicólogo e do médico psiquiatra está em que o segundo pode recorrer ao uso de medicamentos no tratamento de seus pacientes, enquanto que o psicólogo não. Falando em seguida, a presidente da AMGD, médica Marilda Alves Pinto, considerou que o uso de drogas extrapolou todos os limites aceitáveis e tornou-se um problema de saúde pública, exigindo a participação de todos os profissionais de saúde na busca de soluções para o problema. O psiquiatra Paulo Bacha, membro do Grupo de Estudos Psicológicos, de Campo Grande, iniciou o ciclo de palestras que se estenderá até de tarde. A primeira, "Luto patológico e uso de drogas", trata da adolescência, da busca do jovem por sua identidade, do distanciamento cultural entre pais e filhos e do forte estimulo à individuação nesse mundo competitivo de hoje. A palestra ainda está no início, mas ele considera que esses fatores geram ansiedade no adolescente, o que faz da adolescência um longo período de turbulência e sofrimento. "Mas, sabemos que as coisas não precisam ser assim", disse, apontando alternativas de se modificar comportamentos a fim de que a adolescência não seja um período de "luto". O psiquiatra ministrará, também, a palestra "Drogadição como tentativa de cura de uma dor". Os temas seguintes são: "Adolescência – a escolha pelo caminho mais curto" e "A família e o adolescente", com a psicanalista Maria Fernanda Marques de Souza; "Personalidade do drogadito", psicanalista Ana Dias Gonzáles; "Drogas na gestação", ministrada pela pediatra Maria de Fátima Fatureto Borges; e "A Justiça e as drogas – implicações legais e a situação atual", palestra do promotor Marcos Fernandes Sisti.

UNIGRAN - Centro Universitário da Grande Dourados
FONE: (67) 3411-4141 / Fax: (67) 3411-4167
Rua Balbina de Matos, 2121 - Jd. Universitário
CEP: 79.824-900 - Dourados/MS
Todos os Direitos Reservados

Baixe os apps Unigran