Na Semana do Trânsito, palestra na UNIGRAN orienta sobre direção preventiva.

Tenente Congro, bombeiro militar, pontua que o conhecimento, atenção, prevenção e ação são os fatores principais para se evitar acidentes.
Participando dos eventos da Semana Nacional do Trânsito – de 18 a 25 de setembro – a UNIGRAN trouxe ao debate ações planejadas com palestras educativas sobre a direção preventiva. Para falar sobre o assunto, foram convidados os integrantes do 2º Grupamento do Corpo de Bombeiros de Dourados, o tenente-coronel Isaías Ferreira Bittencourt e o tenente Leonardo Congro. O evento, realizado nesta sexta-feira, foi programado em parceria com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran/MS). Diferentemente do que se observa nos condutores de cidades-modelo, que respeitam o trânsito, a exemplo de Brasília, Bittencourt disse que a maioria dos motoristas é mal-educada. Ele se refere não apenas aos cidadãos da cidade, como também da grande maioria dos municípios brasileiros em que o respeito ao próximo deixa a desejar. As atividades foram organizadas pela Faculdade de Ciências Exatas e da Terra, sendo divididas entre as turmas matutina e noturna, com palestras direcionadas aos acadêmicos de Arquitetura e Urbanismo, Ciência da Computação, Agronomia e Tecnologia em Produção Vegetal. No período da manhã, o palestrante foi o tenente-coronel Bittencourt e à noite, o tenente Congro. Os militares do Corpo de Bombeiro apresentaram formas básicas de se evitar acidentes, a começar pela gentileza e respeito ao próximo, já que o trânsito da cidade é formado por condutores de automóveis, motociclistas, ciclistas, carroceiros e pedestres, todos com características diferentes. Eles definem que a direção preventiva é a atenção primária e básica para a saúde no trânsito. Bitencourt citou os diversos fatores que compõem a direção preventiva. Entre eles, o principal é o fator humano (intelectual e comportamental), mas contam ainda as condições do motorista, do veículo, da via e a engenharia viária (passarela de pedestre). Sobretudo no fator humano, o consumo de álcool é apontado por eles como o principal vilão. “Um motorista embriagado se expõe a mais riscos do que a pessoa sóbria,” destacou Bitencourt, alertando os estudantes para não pegarem o volante depois de beber. Os requisitos básicos da direção preventiva – conhecimento, atenção, prevenção e ação – são apontados por Congro como o fator principal para se evitar acidentes, porém, é necessário que cada usuário do trânsito se conscientize. A acadêmica de Arquitetura e Urbanismo, Caroline Gritti, tirou recentemente a Carteira de Habilitação e disse que a orientação dos bombeiros é importante para alertar os jovens. Em síntese, eles apontaram que a direção preventiva é um auto-exame realizado pelos usuários do trânsito, uma revisão geral, a exemplo do que se costuma fazer com o veículo. Antes de começar a dirigir, a pessoa faz um “auto-check-up”, verificando, inclusive, as condições físicas, pois qualquer mal-estar pode trazer prejuízos à capacidade de dirigir, diminuindo o desempenho do motorista. È preciso ainda checar as condições climáticas, que podem alterar a capacidade de visão sob chuva, sol, neblina e de acessórios como cinto de segurança, cadeira de transporte, capacete e roupa especial para ciclista. Como forma de conscientizar os acadêmicos, funcionários e professores da Instituição, será realizada ainda uma oficina, nos dias 24 e 25 de setembro com o tema “A Educação para o trânsito integrada às áreas Curriculares”. Quem vai falar sobre o assunto é a professora Iuderce Michelan de Almeida. A oficina será feita na sala 10 do bloco 3 da Instituição, das 17h30 às 19h, e as inscrições, gratuitas, devem ser agendadas na secretaria da Faculdade de Educação. (FV)

UNIGRAN - Centro Universitário da Grande Dourados
FONE: (67) 3411-4141 / Fax: (67) 3411-4167
Rua Balbina de Matos, 2121 - Jd. Universitário
CEP: 79.824-900 - Dourados/MS
Todos os Direitos Reservados

Baixe os apps Unigran