Manejo sanitário em haras é tratado na Jornada de Medicina Veterinária.

Médica veterinária Camila Ferreira disse que cuidados com manejo sanitário, começando pela higiene das baias, evitam problemas à saúde dos eqüinos.
No que diz respeito à saúde do cavalo, um dos pontos de extrema importância começa pela higiene das instalações das baias, que devem ser locais arejados, limpos e confortáveis. O manejo sanitário dos animais em haras, o controle e a prevenção de doenças foram tratadas no segundo dia de palestra da Semana Acadêmica de Medicina Veterinária da UNIGRAN, na quinta-feira, com a médica veterinária Camila da Silva Ferreira. O manejo dos animais e os cuidados que devem ser tomada diariamente parte da iniciativa do médico veterinário em manter a equipe de tratadores de eqüinos no combate dos vetores das doenças. Camila explica que a parceria entre o veterinário e o tratador é o fator primordial na manutenção e prevenção do bem estar animal. A baia, por exemplo, deve ser limpa duas vezes ao dia e observada se tem parasitas, o casco do cavalo limpado diariamente, e o cocho deve ser lavado uma vez na semana. As atenções do manejo sanitário do haras são tomadas pela devida importância aos prejuízos causados tanto ao cavalo quanto ao proprietário. A veterinária explica que isso acontece porque os vermes acabam competindo com o animal, levando-o a uma diminuição de desempenho e capacidade, acarretando uma série de problemas que agem contra a mucosa, causam gastrite, dificuldade ao alimentar, levando assim os animais ao mau desenvolvimento no trabalho, reprodução e crescimento. Um dos pontos de extrema importância é o calendário de vacinação e vermifugação. Daí a necessidade de um eficiente cronograma de vacinação e desverminação, para que sejam evitadas muitas doenças graves, como o tétano e cólicas verminóticas, por exemplo. Camila falou sobre as diversas doenças que pode acarretar o animal, como a leptospirose, raiva, gripe, e apresentou os meios de transmissão que leva o animal a adoecer, como também o diagnóstico e o tratamento. A infestação parasitária é um sério problema de saúde para cavalos de todas as idades. O organismo do animal serve de hospedeiro à parasitas, e as larvas dos vermes podem ser encontradas nas pastagens, estábulos, cocheiras e em qualquer outro local contaminado com fezes de eqüinos, embora algumas larvas possam ser transportadas por insetos. Entretanto, a veterinária disse que cuidados simples de manejo sanitário, começando pela higiene das baias evitam esses problemas. (FV)

UNIGRAN - Centro Universitário da Grande Dourados
FONE: (67) 3411-4141 / Fax: (67) 3411-4167
Rua Balbina de Matos, 2121 - Jd. Universitário
CEP: 79.824-900 - Dourados/MS
Todos os Direitos Reservados

Baixe os apps Unigran