Jornada de Farmácia da UNIGRAN debate o uso incorreto de medicamentos

Pró-reitora destacou a importância de debater a profissão no evento, aberto com palestra do presidente do CRF/MS, Ronaldo Abrão (foto).
O uso e a prescrição incorreta dos medicamentos foram debatidos, em forma de alerta, na abertura da 5ª Jornada Acadêmica do ID_CURSO de Farmácia da UNIGRAN, para destacar a importância do profissional farmacêutico na atenção à saúde da população, em específico, na rede pública. Ronaldo Abrão, presidente do Conselho Regional de Farmácia (CRF), apontou dados alarmantes de uma pesquisa feita pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, indicando que 50% dos medicamentos vendidos no país são prescritos ou usados de forma errada. A jornada acadêmica prossegue até quinta-feira, com palestras, mini-ID_CURSOs e mesa-redonda. A preocupação do presidente do Conselho foi apontar estatística para alertar os acadêmicos sobre a valorização do profissional para melhor desenvolver as atividades de acompanhamento ao paciente - nova atuação da área em atenção à saúde, embora ainda pequena - para reverter as deficiências do uso indevido dos medicamentos. Terezinha Bazé de Lima, pró-reitora de Ensino e Extensão da UNIGRAN, na abertura da Jornada Acadêmica, mencionou a importância de debater temas que valorizam a profissão, e destacou a atuação da Instituição no preparo dos acadêmicos na formação generalista em várias áreas de atuação: Indústria Farmacêutica, Cosmética, Fitoterápicos e Alimentos. Para valorizar o trabalho do farmacêutico e assegurar o bom atendimento à população, o CRF/MS é o terceiro órgão do país que mais fiscaliza os estabelecimentos comerciais, motivo de orgulho apresentado por Abrão. Entre as preocupações apontadas por ele, farmácias sem farmacêuticos e a falta de informação fazem com que o consumo de remédios fique sem controle. Citou como exemplo, que quando o medicamento é um antibiótico, a situação é ainda pior, 75% das prescrições são equivocadas. “Além de desperdiçar o dinheiro dos consumidores e dos cofres públicos, este consumo irracional pode gerar graves intoxicações,” apontou. Questionando a forma correta ao prescrever medicamento, mencionou a importância do diagnóstico, no entanto, criticou que no país e no mundo adotou-se a política de que se tem remédio para tudo. “Mais de 90% das consultas acabam com a prescrição de uma receita, quando, em muitos casos, o médico poderia resolver o problema simplesmente sugerindo que o paciente mudasse um pouco sua rotina", explicou. Embasado em dados de pesquisas da Anvisa, revelou que nos países desenvolvidos as despesas com medicamentos representam menos de 15% dos gastos em saúde; no Brasil e nas demais nações em desenvolvimento, o consumo salta para patamares entre 25% e 70%. Considerando o consumo desnecessário, disse ser investimento perdido, que poderia ser remanejado para as áreas deficientes do sistema de saúde. Quanto às prescrições incorretas de medicamentos, disse que além de não recuperar a saúde do paciente, este ID_TIPO de falha contribui para a geração de microorganismos mais resistentes, exigindo a produção de novos medicamentos, conseqüentemente mais caros. Abrão enfatizou que os mesmos estudos mostram que o uso irracional de remédios também reflete a imensa desigualdade econômica brasileira, em que apenas 15% da população consome mais de 90% da produção farmacêutica. “Isso quer dizer que tem gente usando remédio demais, ao passo que outros estão usando de menos”, lamentou. Como alternativas para reverter esse quadro, Abrão reforçou que enquanto as autoridades públicas não voltarem atenção para a presença do farmacêutico - profissional responsável que tem o conhecimento específico na prescrição, dosagem e compatibilidade dos medicamentos -, esse grave problema irá persistir. A abertura da Jornada Acadêmica foi prestigiada ainda pelo farmacêutico Antônio José Paniago Neto, presidente do CRF na gestão 2006/2007, pela diretora da Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde da UNIGRAN, Adriana Mary Mestriner, pelo coordenador do ID_CURSO de Farmácia, André Muller e pelo coordenador da Farmácia Escola, Marcelo Silva. Homenagem Para recepcionar o retorno do coordenador do ID_CURSO de Farmácia, professor André Muller, depois de problemas relacionados a complicações de saúde, as representantes dos acadêmicos na organização da Jornada, Gláucia Neves Eberhardt e Christiane dos Anjos apresentaram a carta de solidariedade ao professor. Os participantes do evento o aplaudiram em pé pela força e pelo professor ter vencido os desafios cirúrgicos que o afastaram temporariamente do ID_CURSO. Ao mesmo tempo em que a mensagem era lida, imagens da infância e da carreira profissional de André Muller eram colocadas no telão do Espaço de Eventos, local onde está sendo realizada a 5ª Jornada Acadêmica. Emocionado, agradeceu o apoio de todas as pessoas que torceram por ele: professores, acadêmicos e as diretorias da UNIGRAN. (FV-CM)

UNIGRAN - Centro Universitário da Grande Dourados
FONE: (67) 3411-4141 / Fax: (67) 3411-4167
Rua Balbina de Matos, 2121 - Jd. Universitário
CEP: 79.824-900 - Dourados/MS
Todos os Direitos Reservados

Baixe os apps Unigran