Pós-graduação em Saúde Pública especializa profissionais para os municípios da região.

Prof. Marco Aurélio Areias fez a palestra de abertura do ID_CURSO que qualifica profissionais dentro das novas demandas de gestão da saúde.
Receber atenção médica e hospitalar e ter acesso à educação em saúde são direitos de todo brasileiro. Porém, grande é a demanda pelos serviços públicos de saúde e poucos os reID_CURSOs para se fazer cumprir plenamente o que estabelecem a Constituição Federal e a Organização das Nações Unidas, que declara a saúde como um direito humano. Nos pequenos municípios do Brasil é ainda mais difícil respeitar princípios como o da universalidade de acesso à saúde e o da integralidade, que inclui acesso tanto aos meios curativos quanto aos preventivos. “Esse direito precisa existir, de fato, de forma sustentável, não só no ideal”, comentou o professor Marco Aurélio de Camargo Areias, palestrante da aula inaugural do ID_CURSO de pós-graduação em Saúde Pública da UNIGRAN, que aconteceu na sexta-feira (14). Ele falou da história da saúde pública, até ser declarada direito universal pela ONU, em 1966, e dos desafios atuais, advindos do pacto de saúde, que “implica em responsabilidade solidária, nas três instâncias de governo – estadual, municipal e federal – pelo bem-estar da população”. O professor é mestre em Saúde, especialista em Administração Hospitalar, diretor do Hospital Evangélico de Dourados, e docente da Faculdade de Saúde da UNIGRAN. Marco Aurélio disse que a responsabilidade solidária coloca aos pequenos municípios grandes de desafios de gestão do Sistema Único de Saúde (SUS), bem como de qualificação do atendimento em saúde para a população. Nessa condição, estão mais de quatro mil dos 5.560 municípios brasileiros que têm menos de 20 mil habitantes. Segundo dados de 2003 do IBGE, os pequenos municípios são carentes de serviços e equipamentos de saúde, característica também da maior parte das 78 cidades sul-mato-grossenses. “Nós temos aí um campo aberto para profissionais qualificados, com perfil e conhecimento para atuarem nesses diversos municípios, que carecem de pessoas capacitadas e conhecedoras do nosso sistema público”, disse o palestrante, pontuando oportunidades para profissionais de todas as áreas da saúde no Estado. Comentando as propostas do ID_CURSO de especialização em Saúde Pública, ele falou que os alunos serão provocados a analisar problemas, situações, e a propor soluções para a gestão da saúde, em seu atual modelo. “Eu penso que esse ID_CURSO da UNIGRAN não poderia estar num melhor momento”, falou o professor Marco Aurélio. A aula magna de especialização lato sensu em Saúde Pública foi aberta pelo coordenador de pós-graduações presenciais da Instituição, Carlos Barbo. O professor disse que a especialização dá ênfase ao trabalho de pesquisa e de elaboração própria do aluno, e que a relação entre os ensinos de graduação e de pós-graduação vêm se intensificando na instituição. “Ao desenvolver suas funções de pesquisa, ensino e extensão, a UNIGRAN consolida um espaço formador, que cobra do aluno relacionar os conhecimentos teóricos a suas vivências práticas, exigindo reflexão e tomadas de decisões conscientes, que é o pensamento crítico”, falou o coordenador. O evento foi prestigiado pela diretora da Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde, Adriana Mestriner, e pelas professoras Cássia Barbosa Reis e Érika Kanetta Ferri, coordenadoras dos ID_CURSOs de Enfermagem da UEMS e da UNIGRAN, respectivamente. Informações sobre a especialização em Saúde Pública estão disponibilizadas ao público na página www.unigran.br/posgraduacao. (JR)

UNIGRAN - Centro Universitário da Grande Dourados
FONE: (67) 3411-4141 / Fax: (67) 3411-4167
Rua Balbina de Matos, 2121 - Jd. Universitário
CEP: 79.824-900 - Dourados/MS
Todos os Direitos Reservados

Baixe os apps Unigran