Vice-governador defende apoio aos prefeitos para se reduzir impactos sociais do desenvolvimento.

Em reunião, hoje, Murilo Zauith (esq.) e André Puccinelli vincularam crescimento econômico ao desenvolvimento social e sem passivos ambientais.
O presidente honorário da UNIGRAN Murilo Zauith, vice-governador de Mato Grosso do Sul, participou da quarta reunião de trabalho do Zoneamento Ecológico-Econômico do Estado (ZEE-MS), que foi realizada nesta segunda-feira de manhã, no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil, em Dourados. O zoneamento é composto por estudos que tratam dos mais diversos aspectos geográficos do Estado e que já servem de orientação e referência para o crescimento sustentável de cada região. O vice-governador falou da importância desse trabalho e chamou a atenção não só para a necessidade de se compatibilizar crescimento com conservação do ambiente, mas também com o desenvolvimento humano. Zauith observou que as empresas que estão se instalando no Estado – na Grande Dourados, por exemplo, são cerca de 80, apenas no segmento sucroacooleiro – trazem consigo aumento populacional, sem o respectivo aumento da infra-estrutura de serviços públicos, em cada município. Por esse motivo, ele destacou que os prefeitos precisam de todo o apoio do governo e da bancada de Mato Grosso do Sul, no Congresso Nacional, no sentido de se conseguir reID_CURSOs para implementar melhorias na educação, saúde e outros serviços em suas cidades. “Discutir meio-ambiente é muito importante, é assunto no mundo inteiro, mas nós, aqui, sabemos que o impacto social do desenvolvimento nos municípios é muito grande, e todos os prefeitos estão sofrendo com esse impacto, é preciso ajuda da bancada federal para trazer investimentos”, defende Murilo Zauith. Reunião Dezesseis prefeitos e quatro representantes de Prefeituras das vinte cidades da Grande Dourados, além de secretários municipais, jornalistas e empresários, compareceram à reunião do ZEE-MS, em Dourados. O evento foi presidido pelo governador André Puccinelli, que esteve acompanhado ainda, à mesa de honra, por autoridades da Assembléia Legislativa, da Câmara Federal e do Senado e pelo presidente da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul, Eraldo Leite. O governador destacou o caráter aberto e participativo do programa que prefere chamar de macro-zoneamento sócio-econômico e ambiental e disse que, no quatriênio de sua gestão, pretende que essa obra sirva de base para o planejamento do crescimento do Estado para até 2050, sem criar mais passivos ambientais para a população. Para tanto, ao lado dos estudos, ele considera muito importante a participação dos municípios na elaboração deste zoneamento, que traz um grande número de informações que ajudam a determinar o grau de adequação de uma atividade econômica em dada região. Esse trabalho de pesquisa inclui contribuições de entidades ambientalistas, da Embrapa e das universidades sul-mato-grossenses – entre elas, a UNIGRAN –, bem como das prefeituras, que estão sendo convocadas a participar do processo. “Está se compilando, está se atualizando, para termos, de forma cientificamente correta, os dados de todos os municípios do Estado para que nosso slogan, ‘rumo ao desenvolvimento’, possa se processar com a legitimação das audiências públicas, em eventos como este. Queremos que se avaliem a questão econômica, a questão ambiental e, decorrente delas, melhorias no setor social”, disse André Puccinelli. A três reuniões anteriores sobre o ZEE-MS aconteceram em Coxim, Três Lagoas e Ponta Porã, entre 28 de novembro e 8 de dezembro. (JR)

UNIGRAN - Centro Universitário da Grande Dourados
FONE: (67) 3411-4141 / Fax: (67) 3411-4167
Rua Balbina de Matos, 2121 - Jd. Universitário
CEP: 79.824-900 - Dourados/MS
Todos os Direitos Reservados

Baixe os apps Unigran