Trabalho de Nutrição incentiva o aproveitamento integral dos alimentos.

Alunas preparam doces e salgados feitos com ingredientes normalmente desprezados, mas de sabor e valor nutricional superiores.
Desperdício. Quando se trata de alimentos, o prejuízo não é só financeiro. Pode ser também nutricional. As cascas de frutas, folhas e talos de legumes são ricas em vitaminas e outros elementos importantes para o organismo. No entanto, a maior parte costuma ser descartada e vão parar nos lixões, piorando saúde das cidades. “Muitas cascas são ricas em fibras, ferro, potássio, manganês, por exemplo, e a gente as desperdiça no lixo, perde a oportunidade utilizar bons nutrientes em prol da saúde”, observa a professora Pollyana Kássia de Oliveira Borges. Nesta terça-feira, 23, ela e os alunos do 2º semestre de Nutrição levaram ao público da UNIGRAN informações importantes sobre aproveitamento integral dos alimentos, servidas em porções de doces de cascas de banana, melancia e laranja, em torta de arroz com talos e folhas de beterraba e brigadeiro feito com sobras de mandioca cozida. Tudo muito saboroso e apresentado com suas respectivas receitas. O projeto “Aproveitamento Integral dos Alimentos” também adverte sobre o problema ambiental. “Nós aplicamos o gancho da nutrição na questão da saúde pública, trabalhando o aproveitamento dos alimentos para evitar o desperdício e diminuir a poluição”, explicou a professora, sugerindo que, além da sujeira lançada nas ruas, não é aceitável que se desperdice tanto alimento. “A gente vive num país que luta contra a fome, em determinados lugares, e mesmo as pessoas que não padecem das mazelas sociais, muitas vezes, têm uma boa aparência, mas ao exame clínico vê-se que estão desnutridas”, falou. A colaboradora do trabalho Rita de Cássia Dorácio Mendes, coordenadora do Núcleo de Nutrição da UNIGRAN, lembra que o aproveitamento integral dos alimentos vale para todos. Infelizmente, grande parte das pessoas é preconceituosa com relação ao consumo de cascas e talos dos vegetais que compra na feira. “Parece que um vai comer a polpa da fruta e o pobre, a casca; por isso, hoje, o nutricionista trabalha muito para mostrar a importância nutricional que têm aquelas partes [descartadas], e isso é para todo mundo, independentemente da classe social”, diz professora. Rita de Cássia falou ainda que a preparação das receitas com folhas, talos e cascas de legumes, frutas e verduras não tem maiores segredos, além da boa limpeza e higienização dos ingredientes. (JR)

UNIGRAN - Centro Universitário da Grande Dourados
FONE: (67) 3411-4141 / Fax: (67) 3411-4167
Rua Balbina de Matos, 2121 - Jd. Universitário
CEP: 79.824-900 - Dourados/MS
Todos os Direitos Reservados

Baixe os apps Unigran