Presidente do CRMV destaca importância da sanidade animal para o Estado.

Osmar Bastos falou sobre aftosa e do papel do veterinário na sanidade animal, ponto estratégico para a economia de MS.
O médico veterinário Osmar Bastos, presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV/MS), professor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e editor do Programa da TV Morena “MS Rural”, abriu, nesta manhã, a programação de seminários da III Jornada Acadêmica de Medicina Veterinária da UNIGRAN. Em entrevista, Bastos disse que a febre aftosa é a principal barreira comercial que Mato Grosso do Sul enfrenta. O convidado veio a Dourados falar sobre sanidade animal e do importante papel do médico veterinário na saúde pública. Contudo, a atualidade do tema – no momento, estão em discussão, por exemplo, o aumento da vigilância sanitária nas fronteiras e o apoio à pecuária de países vizinhos – direcionou o seminário para a aftosa. O interesse no tema se explica pelo fim das sanções internacionais. Antes delas, o Estado era um dos maiores exportadores de carne bovina. “A gente espera que em poucos dias o Estado possa reaver a condição de área livre de febre aftosa, mas eu alertei os futuros colegas que não é só a aftosa, tem uma série de enfermidades que os compradores vão ficar de olho e pode atrapalhar o nosso comércio”, disse Osmar Bastos. O aviso reforça a importância atribuída aos médicos veterinários em questões-chave de saúde pública, como o controle de zoonoses e a produção de alimentos. “Logicamente, isso passa pela sanidade animal”, argumentou. A pecuária bovina foi também assunto do segundo seminário da Jornada de Veterinária, hoje. Na palestra “Nutrição de Bovino de Corte para Otimização de Lucro”, o diretor-técnico da empresa Macal Nutrição Animal, Luiz Antônio Von Atzingen, desenvolveu o tema falando de potencial genético, sanidade e manejo dos animais, oferta de volumoso e suplementação alimentar. O palestrante compara a questão a um tripé que, para manter-se equilibrado, deve atender a certas condições. “A gente acha interessante, para os alunos que estão em processo de formação, entender bem que o importante é equilibrar o sistema de produção”, disse Atzinger. Em outras palavras, é necessário dimensionar a suplementação alimentar de acordo com a quantidade e características da forrageira fornecidas aos animais. “E, também, não adianta suplementar um animal de baixo desempenho, com baixa oferta de volumoso e com altos níveis de suplementação, isso normalmente não se traduz em resultado econômico adequado”, disse. Jornada Acadêmica A sanidade animal é objeto de debates também em seminários sobre avicultura e piscicultura, nas outras palestras programadas até sexta-feira, dentro da III Jornada Acadêmica de Medicina Veterinária da UNIGRAN. O evento, que foi aberto nesta quarta-feira, pela pró-reitora de Ensino e Extensão, Terezinha Bazé de Lima, é organizado pela Coordenação de Medicina Veterinária e alunos do 3º ano do ID_CURSO. Na cerimônia de abertura, o corpo docente do ID_CURSO foi representado pelo professor Robson de Almeida, os alunos, pelo acadêmico João Rafael Braga Rosa. (BD-JR)

UNIGRAN - Centro Universitário da Grande Dourados
FONE: (67) 3411-4141 / Fax: (67) 3411-4167
Rua Balbina de Matos, 2121 - Jd. Universitário
CEP: 79.824-900 - Dourados/MS
Todos os Direitos Reservados

Baixe os apps Unigran