UNIGRAN demonstra a tecnologia do biodiesel, na 43ª Expoagro.

Em testes da UNIGRAN, combustível produzido com óleos vegetais deu aos tratores agrícolas desempenho igual ao do diesel.
(Diário do Campo – 22/05/2007) - Durante toda a 43ª Expoagro, a UNIGRAN mantém um estande para a divulgação da tecnologia do biodiesel. A UNIGRAN pesquisa o biodiesel há quatro anos e, hoje, disponibiliza aos produtores informações completas sobre a fabricação de biocombustível feito com óleo de girassol. A pesquisa caminha, agora, com outras matérias-primas e, neste ano, a novidade do estande é a apresentação das primeiras conclusões sobre o pinhão-manso, uma nova planta usada para extrair o biodiesel, mas que ainda se tem muito pouca informação sobre ela. De acordo com Mário De Dea, responsável pelo Projeto de Biodiesel da Instituição, as visitações ao estande estão regulares até agora, mas devem crescer esta semana, sobretudo de grupos de estudantes. “Setenta por cento das pessoas que visitam o estande estão interessadas em saber como é o processo de fabricação do biodiesel, do plantio da oleaginosa, até a moagem e operação final”, diz. O propósito do estande é divulgar a tecnologia do biodiesel para os produtores rurais e estudantes. Na fazenda escola da UNIGRAN, segundo Mário, são pesquisadas todas as culturas das quais se pode extrair o óleo. A novidade é o pinhão-manso. “Em termos de Brasil não existem dados precisos sobre esta cultura, sobre a produtividade e doenças, por exemplo”, lembra o pesquisador. A UNIGRAN mantém na fazenda uma área de plantio de cinco hectares com a nova cultura. Ele destaca a produção de biodisel como importante, devido a sua agregação de valor. “O pinhão-manso, por exemplo, é colhido à mão; ele pode ajudar a gerar empregos e segurar o homem no campo”, lembra. Mário e a equipe da UNIGRAN estão disponíveis durante toda a exposição para falar sobre o biodiesel e mostrar as novidades sobre as culturas e o processo de produção. O QUE É BIODIESEL Mário De Dea diz que, “na verdade, o funcionamento de motores à base de óleos vegetais é conhecido desde a invenção dos motores à combustão interna”. Ele conta que o primeiro motor inventado por Rudolph Diesel (1858-1913), funcionava com óleo de amendoim. Só posteriormente, os motores foram adaptados ao diesel derivado de petróleo. “A tecnologia ficou esquecida até poucos anos, quando começaram os sinais do fim das reservas de petróleo, sendo portanto a retomada de estudos da tecnologia”, esclarece De Dea. (Diário do Campo é um caderno do jornal Diário-MS)

UNIGRAN - Centro Universitário da Grande Dourados
FONE: (67) 3411-4141 / Fax: (67) 3411-4167
Rua Balbina de Matos, 2121 - Jd. Universitário
CEP: 79.824-900 - Dourados/MS
Todos os Direitos Reservados

Baixe os apps Unigran