UNIGRAN promove lançamento de novo livro de José Pereira Lins.

Professor Lins está lançando uma série de crônicas, pela editora Nicanor Coelho.
Em uma noite de autógrafos que virou aula, o professor José Pereira Lins foi novamente o convidado de honra da UNIGRAN, nesta quarta-feira. O professor que recebeu, em 2005, o único título de doutor honoris causa concedido pela Instituição, em seus 30 anos de história, está lançado uma coletânea das crônicas que começou a escrever para o jornal “Correio do Estado” aos 72 anos. “Aves de Arribação” (62 pág. R$ 10,00) é uma publicação em formato de livro de bolso do editor douradense “Nicanor Coelho”, dedicado à promoção de autores sul-mato-grossenses. A solenidade de lançamento do livro foi presidida pela pró-reitora de Ensino e Extensão, Terezinha Bazé de Lima, que falou do importante papel do autor na educação básica, em Dourados, e na fundação da Academia Douradense de Letras. Também a diretora da Faculdade de Educação, Vanderléia Paz Leite Mussi, homenageou o professor dizendo da “sensibilidade poética” de suas crônicas e reafirmou que a Faculdade de Educação “é um espaço aberto à divulgação de conhecimentos, seja na área das artes, seja na área das ciências”. Sentindo-se em seu ambiente – “em três lugares eu me sinto em casa: na minha casa, na minha igreja e na escola”, ressaltou – o professor Lins ensinou que a leitura é imprescindível para quem queira escrever. Ele disse ser um leitor compulsivo, de obras de todos os gêneros, mas aconselha a leitura de poesias, para os jovens “perceberem a cadência da frase”. Foi assim que José Lins tornou-se proseador. “Se há um pecado que eu não cometi é o de escrever poesia: é uma temeridade, precisa de muita coragem”, fez troça de si mesmo, dizendo que compensou a falha sendo um bom recitador de Guilherme de Almeida, de Lobivar Matos, Casimiro de Abreu e Castro Alves. Em “Aves de Arribação” – pássaros de sua infância, na Paraíba, que vêm e vão – José Pereira Lins traz para suas crônicas a sensibilidade dos poetas, na observação do cotidiano. Aí, não está mais o professor formado na Faculdade de Filosofia e Letras da Universidade do Paraná, e sim um observador que, chegando aos 90 anos, vê a vida com a segurança dos filósofos. “O que o escritor escreve são impressões de sua alma; a violência é a absoluta falta da presença de Deus na vida do violento; não tenho predileção por nenhuma delas (crônicas), porque todas são minhas filhas, e um pai não pode amar um filho e menosprezar outro”, disse o escritor, em algumas das respostas dadas na entrevista ao UNIGRAN Notícias. A nova publicação do professor Lins deverá ter dez volumes, sendo que cinco deverão ser lançados até dezembro. Desde 1991, esse é o 59º livro do selo “Nicanor Coelho”. Para o editor, apesar de os autores serem nascidos ou radicados em Mato Grosso do Sul, não se pode falar em uma literatura sul-mato-grossense, mas em “literatura contemporânea produzida no Estado”. Mas se em termos de estética literária, as boas obras estão aí, faltam os leitores. “Tradicionalmente, o brasileiro é um público que não lê, por causa da falta de uma cultura de leitura, mesmo, então, nós temos que formar leitores”, disse Nicanor. O editor é jornalista e professor licenciado no ID_CURSO de Letras da UNIGRAN. (JR)

UNIGRAN - Centro Universitário da Grande Dourados
FONE: (67) 3411-4141 / Fax: (67) 3411-4167
Rua Balbina de Matos, 2121 - Jd. Universitário
CEP: 79.824-900 - Dourados/MS
Todos os Direitos Reservados

Baixe os apps Unigran