Médica discute métodos contraceptivos, em palestra que será "multiplicada" por alunos de Farmácia.

Dra. Ana Tereza falou das novidades tecnológicas na área de contracepção, valorizando a gravidez responsável e a prevenção de DSTs.
Acadêmicos da Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde lotaram o anfiteatro da UNIGRAN, nesta terça-feira, para assistir à palestra da médica ginecologista e mastologista Ana Teresa Gusmão De Lúcia, que coordena as campanhas de prevenção do câncer de mama, em Dourados. Mas os assuntos de que ela veio tratar ontem à noite foram gravidez e métodos contraceptivos, temas que motivaram muitas perguntas feitas pelos alunos e orientações dadas pela médica. Ao encerrar, a palestrante ressaltou que a gestação de uma criança é o momento mais marcante na vida de uma mulher, e para que ele seja feliz, é necessário que a gravidez seja responsável. A partir da palestra, os acadêmicos de Farmácia ficaram com a missão de difundir os conhecimentos no meio estudantil, já que eles têm a disciplina de Embriologia, no primeiro ano do ID_CURSO e um embasamento teórico prévio sobre o tema. “Os alunos foram divididos em grupos e cada grupo vai escolher uma sala, da UNIGRAN ou do Anglo, para passar os conceitos de métodos anticoncepcionais e ampliar esse conhecimento para outras pessoas, que não sejam necessariamente da área da saúde”, disse a professora Adriana Mestriner, coordenadora do ID_CURSO de Farmácia. Por meio de exposição multimídia – e destacando sempre a importância do uso da camisinha para se evitar também o contágio por doenças sexualmente transmissíveis, qualquer que seja o método contraceptivo utilizado –, a doutora Ana Tereza explicou detalhadamente como funcionam os diversos reID_CURSOs hoje disponíveis para se evitar a gravidez. Ficou claro para a platéia que, desde as formas chamadas de naturais, como a tabelinha, até os modernos adesivos e bastonetes que liberam hormônios no organismo, passando pelos métodos impedem a fertilização, como o dispositivo intra-uterino de cobre, nenhum método garante eficiência de cem por cento. Entre os mais eficazes estão os métodos hormonais. Dentre esses, a pílula anticoncepcional de uso diário é a mais acessível e utilizada pelas mulheres brasileiras. Contudo, o uso deve ser rigorosamente regular. Caso a usuária esqueça de tomar o medicamento por um ou dois dias, ela já estará sujeita a engravidar. Nesse ponto, a palestrante comentou que muitas mulheres têm preferido erradamente a pílula do dia seguinte, o que motivou o maior número de perguntas e de polêmica. Uma vez que essa pílula induz a menstruação, devido à sua elevada dosagem hormonal, há quem diga que ela provoca aborto. “Esse é um método de contracepção de emergência e não é abortivo como se pensa, o problema é que muitas mulheres a estão utilizando habitualmente”, alertou a palestrante. O alerta é para informar sobre os transtornos que pílula do dia seguinte pode causar, como a alteração no ciclo menstrual, o aparecimento de acne, a obesidade e náuseas.

UNIGRAN - Centro Universitário da Grande Dourados
FONE: (67) 3411-4141 / Fax: (67) 3411-4167
Rua Balbina de Matos, 2121 - Jd. Universitário
CEP: 79.824-900 - Dourados/MS
Todos os Direitos Reservados

Baixe os apps Unigran