"Educação Física é educação para a saúde", define pesquisador da UEL.

Prof. Dartagnan Pinto Guedes ministrou a primeira palestra dos Congressos de Educação Física que a UNIGRAN promove nesta semana.
À exceção das doenças congênitas, a grande maioria das outras enfermidades vai se instalando pouco a pouco no organismo. Comumente, isso é decorrente de hábitos alimentares inadequados, inatividade física, consumo de álcool e cigarro, que muitas vezes começam na infância e na adolescência. O professor Dartagnan Pinto Guedes, doutor em Biodinâmica do Movimento Humano e professor de pós-graduação e pesquisador do Centro de Educação e Desportos da Universidade Estadual de Londrina, PR, sustenta que a boa saúde é um estado natural do ser humano. Contudo, ela vai sendo paulatinamente prejudicada pelo que chama de “comportamentos de risco” – associados à dieta, à inatividade física etc - que acabam se tornando hábitos na vida adulta. “No início da vida, o ser humano não se alimenta mal [e] não nasce com tendência ao uso do tabaco e do álcool. Nós iniciamos a nossa vida com uma saúde em estado positivo e, na seqüência, por influência do ambiente em que vivemos, nós vamos incorporando comportamentos que vão diminuindo esse estado. Desses comportamentos de risco é que vão se instalando as doenças”, argumenta. Autor dos livros “Crescimento, composição corporal e desempenho motor de crianças e adolescentes” (Ed. CLR Baliero) e “Controle do Peso Corporal” (Ed. Shape), ambos em co-autoria com a professora M.Sc. Joana Elisabete Ribeiro Pinto Guedes, o professor Pinto Guedes participa como convidado de honra do “II Congresso Brasileiro de Atividade Física e Qualidade de Vida” e do “III Congresso Estadual de Educação Física e Esportes de Mato Grosso do Sul”, que acontece na UNIGRAN até sábado, 23. O professor Dartagnan é orientador em um dos seis ID_CURSOs oferecidos nesses eventos e, ontem, ele ministrou a palestra “Ênfase na saúde que a Educação Física oferece”, na qual reiterou os caminhos da Educação Física face às necessidades do homem moderno de receber uma educação para a saúde, segundo um conceito de saúde como objeto de estudo de diferentes áreas, inclusive, a educacional. “A única área que tramita em áreas opostas, a biológica e a educacional, é a Educação Física. As demais áreas estão restritas a um único segmento. Por isso a Educação Física tem um papel fundamental hoje”, ressaltou. Para o professor Dartagnan, a Educação Física é a profissão com as melhores condições de provocar mudanças de comportamento. Em outros países, como citou, a Educação Física já não está mais associada unicamente à idéia de esporte ou de exercício físico, sendo que para ela foram transferidas responsabilidades educacionais de formação de hábitos saudáveis na população, segundo os conceitos de prevenção de doenças, promoção da saúde e educação para a saúde. No Brasil, esse processo é relativamente recente, mas tende a intensificar-se cada vez mais. “O enfoque biológico e o enfoque psico-sócio-pedagógico, que seria o do professor de Educação Física, coincidentemente é um modelo que a legislação atual prevê para a formação do profissional. O novo papel que a Educação Física assume nesse contexto não está restringido à questão do exercício físico em si, ele abrange algo maior, o corpo. Assim, nós temos uma formação do profissional no campo biológico, direcionada à prevenção de disfunções orgânicas, reabilitação da saúde e prevenção de doenças e, no campo da educação para a saúde, a Educação Física com conteúdos voltados às atitudes e comportamentos ligados ao bem-estar, num termo mais restrito”, disse o professor. Da metade até o final da palestra, ele mostrou estatísticas de uma pesquisa feita em Londrina, que revela índices preocupantes de sobrepeso, entre crianças e adolescentes, e DATA_HORAs de quase completa inatividade diante da TV ou do computador. Segundo o cientista, se não houver mudanças agora, a tendência é de esses jovens levarem para a idade adulta os atuais hábitos e comportamentos. Em entrevista, ele disse que pretende desenvolver idêntica pesquisa em Dourados, em parceria com o ID_CURSO de Educação Física da UNIGRAN. “Nós temos enorme interesse de que essa pesquisa venha a ser realizada também em Dourados. Essa é uma região do país em que a urbanização é muito recente e temos a preocupação de estudar os hábitos de vida dos adolescentes aqui”, declarou o professor Pinto Guedes.

UNIGRAN - Centro Universitário da Grande Dourados
FONE: (67) 3411-4141 / Fax: (67) 3411-4167
Rua Balbina de Matos, 2121 - Jd. Universitário
CEP: 79.824-900 - Dourados/MS
Todos os Direitos Reservados

Baixe os apps Unigran