Arquitetura e Urbanismo
Habilitação BACHAREL
Reconhecimento Curso Nota 4
Investimento R$ 923.00
Duração e Periodo MATUTINO|NOTURNO
10 semestres

* Valor da mensalidade com desconto de pontualidade, válido somente para pagamento até o dia 10 de cada mês.
VESTIBULAR INSCRIÇÕES ABERTAS INSCREVA-SE
O curso de Arquitetura e Urbanismo da UNIGRAN forma profissionais com uma visão abrangente da área, conectado com as tendências contemporâneas, mas sem perder o elo com a essência deste ofício milenar.

O arquiteto tem papel elementar na sociedade moderna. Desde que o homem evoluiu e passou a construir edificações complexas e a viver em cidades, este conhecimento se tornou cada dia mais necessário. À medida que a manutenção e maximização do bem estar social dos indivíduos se tornou uma necessidade constante, passou-se a exigir ambientes cada vez mais agradáveis, confortáveis e que proporcionem uma boa convivência para todos os que utilizam. Assim, o arquiteto adquiriu um papel de protagonismo no desenvolvimento da raça humana.

Por este motivo, a UNIGRAN oferece uma grade curricular abrangente, que concede ao acadêmico as bases para que possa executar com maestria a profissão. Durante todo o curso os alunos conectam teoria e prática de forma sincronizada e simbiótica, utilizando para tal o amplo acervo disponível na biblioteca, aliado aos laboratórios práticos e ao corpo docente, com profissionais com afinidade em diversas filosofias arquitetônicas.

Veja mais do que oferecemos:
Ateliês de Arquitetura;
Núcleo de Arquitetura;
Ateliê de Educação Artística;
Ateliê e Maquetaria;
Laboratório de Estruturas e Materiais de Construção/Banco De Dados;
Laboratório de Conforto Ambiental
Introdução ao conhecimento da expressão e representação. Elementos de desenho e modalidades da linguagem visual plástica, e análise da imaginação e de técnicas de expressão e composição. A cor como elemento de expressão e representação, Conceito, definições, classificação, percepção e propriedades da cor na comunicação visual. Desenho como ferramenta determinante do espaço arquitetônico e sua contribuição na metodologia de composição visual. Identidade visual. Comunicação e linguagem na edificação e seu entorno.
Estudo do fenômeno arquitetônico do ponto de vista teórico: a interdisciplinaridade dos conteúdos abordados e conceitos fundamentais, elementos intervenientes e componentes do espaço arquitetônico. Formação acadêmica, exercício profissional, campos de atuação e ética profissional do arquiteto. Introdução à teoria do projeto: partido arquitetônico, metodologia de projeto, dimensão funcional e etapas do projeto. Ética e legislação profissional.
Linguagem verbal e não verbal como representação da realidade. O processo de comunicação. Leitura, interpretação e produção de textos orais e escritos, com ênfase em seus aspectos estruturais, semânticos, sintáticos, pragmáticos e discursivos. Gêneros textuais. Análise linguística dos textos produzidos pelos acadêmicos. Artigos científicos.
Fundamentos de Matemática. Funções de 1º e 2º graus. Função exponencial. Função logarítmica. Funções trigonométricas. Ângulos. Triângulos. Áreas de polígonos.
Conceitos de desenho arquitetônico. Representação dos elementos arquitetônicos. Vocabulário técnico. Projeções ortogonais. Projeto arquitetônico. Projeções de escadas. Taxas e cálculos arquitetônicos. Normas Técnicas vigentes.
Conceito e definições da arte, da arquitetura e da estética. O conceito e os domínios da estética. O desenvolvimento do pensamento estético no Ocidente. A crítica de arte e a história da arte. Arte e arquitetura pré-histórica. Arte e arquitetura pré-hispânica. Arte e arquitetura na Antigüidade. Arte e arquitetura na Idade Média. Arte e arquitetura no Renascimento. Arte e arquitetura Barroca. Arte e arquitetura Rococó. Arte e arquitetura Neoclássica. O Romantismo. O Realismo e a arte moderna. A arquitetura industrial, o “Art Nouveau” e o Simbolismo.
Estudo de um referencial teórico-metodológico crítico para a compreensão do Homem como um ser social, histórico, político e cultural na busca por um diálogo equilibrado entre proteção ambiental e desenvolvimento socioeconômico a partir da perspectiva sociológica acerca de temas como: natureza, trabalho, cidade, cultura, desenvolvimento sustentável, valores humanos e os instrumentos informais e regulatórios na gestão participativa e ética da vida.
Desenho de Expressão, Desenho Técnico e Desenho Tridimensional como parte das linguagens gráficas aplicadas à arquitetura em exercícios que abordam teorias e práticas de linguagens gráficas e representações através de desenhos normatizados ou de livre interpretação. Utilização de texturas e técnicas da linguagem gráfica do projeto e do local de implantação; estudo preliminar. A geometria como compreensão do espaço e da representação bi e tridimensional. Exercícios práticos, que envolve conceitos e habilidades inerentes à Composição e à Expressão no Espaço-Composição, proporciona uma base sólida para o desenvolvimento da percepção e da criatividade, praticando linguagens adequadas para futuros projetos e intervenções nos espaços arquitetônicos, no meio ambiente e no espaço urbano, enfatizando sempre o significado das expressões plásticas e artísticas neste contexto com base na semiótica da arquitetura.
Leitura, interpretação e produção de textos multimodais, com ênfase em seus aspectos estruturais, semânticos, sintáticos, pragmáticos e discursivos. Gêneros textuais.
Elementos da antropometria. Normas Técnicas de ocupação dos espaços. Referenciais básicos de sistemas construtivos. Ênfase em estudos preliminares. Normas Técnicas vigentes. A função social da arquitetura. Desenvolvimento de projetos através do estudo das relações do sítio, do entorno construído e natural em programas de pequena complexidade. Análise e aplicação das condicionantes projetuais na determinação do objeto arquitetônico. Programa e dimensionamento. Conceituação e partido. Enfoque estético e plástico: forma, conteúdo e proporção. Organizações espaciais. Noções de linguagens arquitetônicas e sistemas construtivos aplicáveis. Ênfase em estudos preliminares. Normas Técnicas vigentes.
Noções gerais de topografia. Levantamento topográfico. Métodos de cálculo de áreas. Planimetria e altimetria. Aerofotogrametria. Fotointerpretação. Sensoriamento remoto. Normas Técnicas vigentes.
Arte e arquitetura Neoclássica. O Romantismo e o Realismo. O nascimento da fotografia. A arquitetura industrial. O “Art Nouveau”. O Simbolismo. O modernismo e a arte moderna. A arte da sociedade industrial: fotografia e cinema. A crise da representação. O impressionismo. Os principais movimentos da arte moderna na Europa. A arte moderna nas Américas. O modernismo no Brasil. A arte contemporânea internacional. Os estados da arte contemporânea. A arte brasileira contemporânea. A arte pós-moderna.
Conceitos básicos e finalidades das maquetes físicas - transposição de um espaço arquitetônico e apresentação sob a forma tridimensional. Etapas de desenvolvimento: representação dos elementos e cálculos arquitetônicos. Materiais e ferramentas para produção.
Introdução ao Processo, metodologia e prática de projeto. Estudos e análise preliminares. Desenvolvimento do programa e do partido arquitetônico, ênfase em estudos preliminares.
Fundamentos e metodologia: cálculo de estruturas isostáticas e cálculo de estruturas hiperestáticas. Tipo de sistemas: Sistemas Estruturais de Forma Ativa, Sistemas Estruturais de Vetor Ativo, Sistemas Estruturais de Secção Ativa, Sistemas Estruturais de Superfície Ativa, Sistemas Estruturais de Altura Ativa e Sistemas Estruturais Híbridos. Normas Técnicas vigentes.
Definições e generalidades sobre construção civil. Administração e Planejamentos de Pequenas obras. Relações com o cliente e com o usuário. Taxas e Impostos. Locações de obras. Noções de canteiro das pequenas obras. Serviços em terra e execuções das Fundações. Impermeabilizações. Estudos sobre execução e lançamento dos Concretos. Levantamentos de quantitativos e volumetria, utilizando a geometria e matemática básica. Normas Técnicas vigentes.
A evolução histórica, tipológica e técnica da arquitetura. As principais correntes e os tratados da arquitetura. Estilos arquitetônicos a partir da Antiguidade clássica até o início do séc. XX.
Enfoque de forma sistêmica e eficaz dos processos de elaboração de projetos arquitetônicos mediante a utilização de ferramentas computacionais ligadas à Computação Gráfica como, por exemplo, o AutoCad 2D.
Análise de iniciação projetual. Análise do sítio e entorno. Análise física espacial, bi e tridimensional e técnicas construtivas. Desenvolvimento de projetos arquitetônicos de uso coletivo e de média complexidade. Ênfase em estudos preliminares e anteprojeto. Normas técnicas vigentes necessárias.
Lançamento da estrutura em um projeto de arquitetura. Fundamentos do concreto armado: características mecânicas e tecnológicas do concreto; tipos e características mecânicas dos aços empregados no concreto armado. Dimensionamento e verificação de seções de concreto armado sujeitas a flexões simples no estado limite de utilização. Lajes maciças de concreto armado; classificação; vinculação; espessura; cargas; solicitações; dimensionamento. Vigas: dimensionamento a flexão e cisalhamento. Pilares: flambagem, pilares esbeltos e não esbeltos. Normas Técnicas vigentes.
Definições e generalidades sobre estruturas diversas. Alvenarias. Lajes. Revestimentos de paredes. Noções de execuções de pisos e forros, coberturas, aberturas e pinturas. Noções de instalações elétricas e hidrossanitárias. Levantamentos de quantitativos e volumetria para orçamentos e planejamentos. Normas Técnicas vigentes.
Introdução à arquitetura urbana. A arquitetura e o urbanismo no contexto histórico da produção espacial, socioeconômica, política, cultural e filosófica. Arquitetura e significado: a formação da modernidade. Produção e teoria da arquitetura e do urbanismo na industrialização. Século XIX. Modernismo. Produção, teorias, pensamentos e tendências da atualidade.
Conceitos gerais de instalações de hidráulica, esgoto sanitário, águas pluviais, prevenção de combate e incêndio e gás aplicados às instalações residenciais e prediais. Representação gráfica específica (simbologia) e roteiro dos projetos complementares em foco. Elementos constituintes e dimensionamento. Normas Técnicas vigentes.
Fundamentação, definições e conceitos de paisagem, paisagismo e a compreensão da paisagem e o ambiente construído. Paisagem, conceitos e métodos de leitura. Planejamento e infraestrutura do desenho na paisagem. Normas Técnicas vigentes.
Visão conjunta dos aspectos ambientais, sociais, construtivos, de estética, funcionais e culturais do edifício com seu tempo e entorno. Desenvolvimento da prática metodológica de elaboração de projetos arquitetônicos em temas complexos, com ênfase na relação com os projetos complementares, equipamentos e instalações; assim como em relação à legislação urbanística vigente. Projeto de edifício cultural teatral de amplo raio de abrangência. Ênfase em estudos preliminares e anteprojeto. Normas Técnicas vigentes.
Histórico. Materiais para construção metálica. Características físicas e mecânicas. Resistência à tração e à compressão. Flambagem global e local. Resistência ao momento fletor e força cortante. Momento fletor e força cortante combinados. Força axial e momento fletor combinados. Resistência das ligações: parafusadas e soldadas. Dimensionamento pelo Estado Limite Último. Detalhamento de elementos estruturais em aço. Sistemas estruturais aplicáveis ao projeto arquitetônico: possibilidade e alternativas. Normas Técnicas vigentes.
Introdução aos Materiais. Revestimentos. Concreto. Madeira. Metais. Vidros. Gesso. Tijolos Modulares. Poliestireno Expandido(EPS). Policloreto de polivinila(PVC). Materiais Alternativos. Processo Construtivo Convencional. Processo Construtivo Racionalizado. Processo Construtivo Industrializado. Análise dos Processos Construtivos. Normas Técnicas vigentes.
Evolução urbanística e arquitetônica do traçado das cidades brasileiras. Brasília. Implantação e desenvolvimento do sítio urbano, com ênfase para sua ocorrência no Brasil. Estudo da questão ambiental na atual situação arquitetônica e urbanística das cidades.
Evolução da arquitetura brasileira nos séculos XVI, XVII, XVIII e XIX e a sua relação com o desenvolvimento social, político e econômico do país. Introdução à crítica arquitetônica brasileira a partir dos antecedentes do movimento moderno: as várias linhas de pensamento, as metodologias e os principais representantes. Análise das principais tendências da arquitetura brasileira atual.
Introdução à produção do espaço urbano. A relação da arquitetura com a cidade, espaços públicos, semi-públicos e privados. O lote, a quadra e o bairro. Diagnóstico de diferentes bairros da cidade. Projeto de loteamento urbano.
Conceitos gerais de instalações de elétrica, telefonia, lógica e ar condicionado aplicados às instalações residenciais e prediais. Representação gráfica específica (simbologia) e roteiro dos projetos complementares em foco. Elementos constituintes e dimensionamento. Normas Técnicas vigentes.
Elementos formadores da paisagem urbana (macro). Arquitetura da paisagem. Sistema de espaços livres urbanos. Sistema de espaços livres junto à habitação (micro). Aspectos conceituais e técnicos relacionados ao projeto de paisagismo. História dos jardins. Plano de massa. Forma e espaço – o uso de malhas na concepção projetual. Interdisciplinaridade. Composição vegetal com uso de maquetes volumétricas. Normas Técnicas vigentes.
Visão conjunta dos aspectos urbanísticos, construtivos, de estética, funcionais e culturais do edifício com seu tempo e entorno. Desenvolvimento da prática metodológica de elaboração de projetos arquitetônicos em temas complexos, com ênfase em conforto ambiental e na relação com os projetos complementares, equipamentos e instalações; assim como em relação à legislação urbanística vigente. Ênfase em estudos preliminares (conceito) e anteprojeto (técnica). Normas Técnicas vigentes.
Introdução ao Conforto Ambiental. Variáveis Climáticas. Conforto Térmico. Variáveis Arquitetônicas. Luminotécnica. Racionalização de Energia. Ventilação e habitação. Insolação e Gráficos. Interdisciplinaridade. Normas Técnicas vigentes.
A cidade como manifesto de organização social. A centralidade urbana. Elementos da cidade. Diagnóstico da cidade. Compreensão do ambiente urbano. Projeto de intervenção urbana.
Noções gerais sobre as teorias e práticas de projetos urbanos contemporâneos, metodologias e instrumentos de planejamento e gestão urbana. Breve discussão sobre o processo de produção, apropriação e consumo do espaço urbano. Estudo do processo de formação e transformação do espaço urbano por meio da questão habitacional. Aspectos teóricos e práticos do planejamento urbano, do urbanismo municipal e dos atuais processos de gestão pública, legislação urbanística e ambiental. Estudo a partir do marco institucional da política urbana no Brasil: Plano Diretor Estratégico, Instrumentos Urbanísticos e agentes envolvidos, Cidades Sustentáveis.
Visão conjunta dos aspectos urbanísticos, construtivos, de estética, funcionais e culturais do edifício com seu tempo e entorno. Desenvolvimento da prática metodológica de elaboração de projetos arquitetônicos em temas complexos, com ênfase em conforto ambiental e na relação com os projetos complementares, equipamentos e instalações; assim como em relação à legislação urbanística vigente. Ênfase em estudos preliminares (conceito) e anteprojeto (técnica). Normas Técnicas vigentes.
Histórico. Constituição da madeira. Características físicas e mecânicas. Critério de dimensionamento segundo a ABNT NBR-7190/97 pelo Estado Limite Último e de Utilização. Ligações estruturais através de pregos, parafusos, cavilhas, entre outras. Detalhamento de elementos estruturais em madeira. Sistemas estruturais aplicáveis ao projeto arquitetônico: possibilidade e alternativas. Normas Técnicas vigentes.
Fundamentação. Acústica. Bioclimatologia. Sustentabilidade. Normas Técnicas vigentes.
Apresentação dos conceitos e práticas para a pesquisa acadêmica no campo da arquitetura e do urbanismo. Reflexão sobre os processos de pesquisa e investigação empreendidos na construção do conhecimento nessa área específica. Discussão sobre as possibilidades temáticas de investigação no âmbito da graduação. Definição de Tema de Pesquisa e Plano de Trabalho. Orientação sobre a escolha, organização e formatação dos conteúdos para ao desenvolvimento do Trabalho de Curso (TC).
Caracterização da cidade como estudo e formação da evolução urbana e urbanística: instrumentos de intervenção e regulação urbanística, requalificação territorial (urbana e rural) e preservação do patrimônio ambiental, cultural, histórico, artístico e arquitetônico. Instrumentos de planejamento e sistemas de controle urbano. Regionalização, gestão e política urbana. Normas Técnicas vigentes.
Visão conjunta dos aspectos urbanísticos, construtivos, de estética, funcionais e culturais do edifício com seu tempo e entorno. Desenvolvimento da prática metodológica de elaboração de projetos arquitetônicos em temas complexos, com ênfase em conforto ambiental e na relação com os projetos complementares, equipamentos e instalações; assim como em relação à legislação urbanística vigente. Ênfase em estudos preliminares (conceito) e anteprojeto (técnica). Normas Técnicas vigentes.
Patrimônio Cultural: conceituação, histórico, políticas de preservação, legislação de proteção e identificação das categorias dos bens patrimoniais. Estudos de caso em nível regional ou estadual por meio de levantamento cadastral, patológico e proposta de reutilização. Pesquisa para identificação dos sistemas e técnicas construtivas e de desenho urbano dos bens classificados como de valor histórico-cultural. Análise de métodos de restauração, revitalização e novos usos para a manutenção dos bens patrimoniais.
As Atividades Complementares (AC) constituem atividades extra sala de aula desenvolvidas pelos acadêmicos, que contribuam para o desenvolvimento das habilidades e competências inerentes à prática profissional do Arquiteto e Urbanista, reconhecidas e supervisionadas de acordo com regulamento próprio.
Complementação do ensino e da aprendizagem aos Acadêmicos do Curso de Arquitetura e Urbanismo por meio da realização de estágios curriculares em escritórios de Arquitetura e Urbanismo, empresas construtoras, órgãos públicos e demais locais que exerçam atividades afins. Trabalho de transição entre ensino e exercício profissional. Integração e aquisição de conhecimento em nível profissional. Treinamento prático de conhecimentos adquiridos vinculados a trabalho profissional efetivo. O estágio curricular como componente obrigatório e como instrumento de integração teórico-prática, de acordo com a Lei Nº 11.788, de 25 de setembro de 2008.
A regulamentação profissional. A garantia constitucional do exercício da profissão. A formação dos profissionais de Arquitetura e Urbanismo. Antecedentes da regulamentação profissional. A Lei Nº 12378 / 31 de dezembro de 2010 que estabelece o Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU). O exercício profissional. Atribuições profissionais. As atividades técnicas do Arquiteto e Urbanista. O direito de construir e regulamentação das construções. O Código de Ética Profissional.
Conteúdos Programáticos previstos nas Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Arquitetura e Urbanismo, às habilidades e competências para a atualização permanente e aos conhecimentos sobre a realidade brasileira, mundial e sobre outras áreas do conhecimento, a saber: FORMAÇÃO GERAL: sociodiversidade: multiculturalismo, tolerância e inclusão (exclusão e minorias; biodiversidade; ecologia; mapas sócio e geopolíticos; globalização; arte, cultura e filosofia; políticas públicas; educação, habitação, saneamento, saúde, segurança e desenvolvimento sustentável; redes sociais e responsabilidade: setor público, privado, terceiro setor; relações interpessoais (respeitar, cuidar, considerar e conviver); vida urbana e rural; inclusão/exclusão digital; relações de trabalho; tecnociência; propriedade intelectual; diferentes mídias e tratamento da informação; FORMAÇÃO ESPECÍFICA: NÚCLEO DE CONHECIMENTOS DE FUNDAMENTAÇÃO (Estética e História das Artes, Estudos Sociais e Econômicos, Estudos Ambientais, Desenho e Meios de Representação e Expressão); NÚCLEO DE CONHECIMENTOS PROFISSIONAIS (Teoria e História da Arquitetura, do Urbanismo e do Paisagismo, Projeto de Arquitetura, de Urbanismo e de Paisagismo, Planejamento Urbano e Regional, Tecnologia da Construção, Sistemas Estruturais, Conforto Ambiental, Técnicas Retrospectivas, Informática Aplicada à Arquitetura e Urbanismo, Topografia).
ASPECTO GERAL: Definição de Tema de Pesquisa e Plano de Trabalho. Levantamento Bibliográfico e Documentação. Regras e Prática de Bibliografia. Análise e Interpretação de Textos Científicos. Busca Sistemática por Informações. ASPECTOS ESPECÍFICOS: Reflexão prévia fundamental ao projeto arquitetônico e/ou urbanístico a ser desenvolvido como Trabalho de Curso (TC) enquanto exercício de retroversão por meio do qual se deve aferir o domínio dos conhecimentos necessários ao desempenho das atividades e atribuições adquiridas pela regulamentação profissional. A partir de um tema escolhido livremente pelo Acadêmico, este deverá desenvolver exercício projetual que conceba as condições reais e as particularidades do projeto arquitetônico e/ou urbanístico como parte das competências deste profissional. Elaborar a monografia, resultado da parte textual e propositiva do Trabalho de Curso, como trabalho científico, ou seja, segundo as regras da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) e segundo o Regulamento e Orientações do Trabalho de Curso do Curso de Arquitetura e Urbanismo desta Instituição de Educação Superior (IES).
Complementação do ensino e da aprendizagem aos Acadêmicos do Curso de Arquitetura e Urbanismo por meio da realização de estágios curriculares em escritórios de Arquitetura e Urbanismo, empresas construtoras, órgãos públicos e demais locais que exerçam atividades afins. Trabalho de transição entre ensino e exercício profissional. Integração e aquisição de conhecimento em nível profissional. Treinamento prático de conhecimentos adquiridos vinculados a trabalho profissional efetivo. O estágio curricular como componente obrigatório e como instrumento de integração teórico-prática, de acordo com a Lei Nº 11.788, de 25 de setembro de 2008.
Política de inclusão escolar e suas implicações para a educação de surdos: adaptações curriculares e experiências educacionais bilíngües no Brasil e no Mundo. A educação de surdos no Brasil, legislação. Os surdos como uma minoria lingüística. A identidade surda. As correntes filosóficas. Aspectos históricos da surdez e da modalidade gestual visual da fala na Antiguidade e na Modernidade. Interpretação de línguas orais e língua de sinais, o intérprete de Libras. Modelos de Tradução e interpretação.
A regulamentação profissional. A garantia constitucional do exercício da profissão. A formação dos profissionais de Arquitetura e Urbanismo. Antecedentes da regulamentação profissional. A Lei Nº 12378 / 31 de dezembro de 2010 que estabelece o Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU). O exercício profissional. Atribuições profissionais. As atividades técnicas do Arquiteto e Urbanista. O direito de construir e regulamentação das construções. O Código de Ética Profissional.
Conteúdos Programáticos previstos nas Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Arquitetura e Urbanismo, às habilidades e competências para a atualização permanente e aos conhecimentos sobre a realidade brasileira, mundial e sobre outras áreas do conhecimento, a saber: FORMAÇÃO GERAL: sociodiversidade: multiculturalismo, tolerância e inclusão (exclusão e minorias; biodiversidade; ecologia; mapas sócio e geopolíticos; globalização; arte, cultura e filosofia; políticas públicas; educação, habitação, saneamento, saúde, segurança e desenvolvimento sustentável; redes sociais e responsabilidade: setor público, privado, terceiro setor; relações interpessoais (respeitar, cuidar, considerar e conviver); vida urbana e rural; inclusão/exclusão digital; relações de trabalho; tecnociência; propriedade intelectual; diferentes mídias e tratamento da informação; FORMAÇÃO ESPECÍFICA: NÚCLEO DE CONHECIMENTOS DE FUNDAMENTAÇÃO (Estética e História das Artes, Estudos Sociais e Econômicos, Estudos Ambientais, Desenho e Meios de Representação e Expressão); NÚCLEO DE CONHECIMENTOS PROFISSIONAIS (Teoria e História da Arquitetura, do Urbanismo e do Paisagismo, Projeto de Arquitetura, de Urbanismo e de Paisagismo, Planejamento Urbano e Regional, Tecnologia da Construção, Sistemas Estruturais, Conforto Ambiental, Técnicas Retrospectivas, Informática Aplicada à Arquitetura e Urbanismo, Topografia).
ASPECTO GERAL: Técnicas de Escrita de Relatórios e Monografia. Apresentação da Proposta Projetual por meio de Pranchas. Levantamento Bibliográfico e Documentação. Regras e Prática de Bibliografia. Busca Sistemática por Informações. ASPECTOS ESPECÍFICOS: Reflexão prévia fundamental ao projeto arquitetônico e/ou urbanístico a ser desenvolvido como Trabalho de Curso (TC) enquanto exercício de retroversão por meio do qual se deve aferir o domínio dos conhecimentos necessários ao desempenho das atividades e atribuições adquiridas pela regulamentação profissional. A partir de um tema escolhido livremente pelo Acadêmico, o exercício projetual que conceba as condições reais e as particularidades do projeto arquitetônico e/ou urbanístico como parte das competências deste profissional. Elaborar a monografia, resultado da parte textual e propositiva do Trabalho de Curso, como trabalho científico, ou seja, segundo as regras da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) e segundo o Regulamento e Orientações do Trabalho de Curso do Curso de Arquitetura e Urbanismo desta Instituição de Educação Superior (IES).

NOTA DO ENEM

Você pode utilizar o seu desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM – dos últimos 05 anos para fazer um curso superior na UNIGRAN.

PORTADOR DE DIPLOMA

Quem já possui curso superior não precisa participar da prova do Processo Seletivo. É preciso se inscrever pelo site www.vestibularunigran.com.br e comparecer no Núcleo de Apoio Acadêmico com os seguintes acadêmicos: RG, CPF, certidão de nascimento ou casamento, título de eleitor, reservista (sexo masculino), foto 3X4, documento que comprove a conclusão do ensino médio, diploma da Graduação.

PROVA AGENDADA

Vagas remanescentes (aquelas que ainda não foram preenchidas na prova tradicional de Vestibular) acontecem com agendamento prévio.

PROVA DE VESTIBULAR

Há provas tradicionais, marcadas pela UNIGRAN.

TRANSFERÊNCIA

Em desenvolvimento

PERFIL PROFISSIONAL

Dada a pluralidade do muito contemporâneo globalizado, o arquiteto precisa compreender as diversas nuances envolvidas nos projetos nos quais se enveredar. É necessário captar os reais propósitos dos clientes e projetar pensando na utilidade em detrimento da vaidade, sem é claro, abster-se da questão visual, da identidade de cada obra.

Também é fundamental assimilar as características culturais e geográficas do local, ou seja, as vocações daquela localidade, de modo que tudo se contextualize e se insira naquele ambiente de maneira duradoura e harmônica.

Diferente de um passado não muito distante, hoje todas as classes sociais podem ter acesso à arquitetura, isso confere ao profissional desta área uma vasta gama de clientes. Em cada trabalho o profissional nunca deve se esquecer da relevância e impacto da sua função social, que é a de desenhar o habitat humano.

O QUE VOCÊ PODE FAZER

Além dos conhecidos projetos na área da construção civil, o arquiteto e urbanista também pode atuar na área de design de interiores, decoração e até mesmo desenvolvendo projetos na área de habitação popular. Os concursos públicos também são umas das opções de engajamento para este profissional, que graças a sua formação, possui ampla visão da sociedade e do ambiente, podendo assim, encontrar oportunidades reais em diversos segmentos.

Programa Institucional

O estudante tem desconto nas mensalidades e, de acordo com a lei, faz até 30 horas de estágio semanal, nos diversos setores da UNIGRAN. Para se inscrever, o aluno procura o Núcleo de Apoio Acadêmico, após matriculado, e preenche ficha própria. De acordo com a disponibilidade de vagas.

Programa Institucional

O estudante que comprovar-se indígena tem 50% de desconto nas mensalidades, concedido pela UNIGRAN. O acadêmico deve participar dos programas de extensão voltados para sua comunidade indígena, em contrapartida

Programa Institucional

Funcionários de organizações cadastradas têm desconto nas mensalidades. Consulte no RH da sua empresa a disponibilidade ou na Tesouraria da Instituição

Programa Institucional

Para os alunos que pagam em dia suas mensalidades, possuem vantagens na UNIGRAN. Informações na Tesouraria

Programa Institucional

Formados pela UNIGRAN possuem desconto de até 50% nas mensalidades para fazer outra graduação na Instituição. Consulte condições na Tesouraria.

Programa Institucional

Familiar de primeiro grau de quem já estuda na UNIGRAN possui desconto nas mensalidades. Para saber mais procure a Tesouraria e saiba como participar.

Programa do Governo Federal

O Fundo de Financiamento Estudantil - FIES - é um programa do Ministério da Educação destinado à concessão de financiamento a estudantes regularmente matriculados em cursos superiores de Instituições de Ensino Superior particulares. O processo seletivo é feito pelo site do programa

Documentação necessária Download

Programa Institucional

Acadêmicos da UNIGRAN que utilizam transporte diário para se deslocar entre as cidades da região para Dourados ou para Campo Grande possuem desconto na mensalidade. Informações na Tesouraria.

Programa do Governo Federal

É um Programa do Governo Federal, que concede bolsas de 50 e 100% de desconto. O processo seletivo é todo feito pelo Governo. Para participar, o interessado deve ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) do último ano. O Prouni exige que os estudantes contemplados tenham 75% de aproveitamento em cada semestre.

Documentação necessária Download

Programa do Governo Estadual (MS)

Programa em que o estudante cumpre 20 horas semanais de estágio em instituições conveniadas. O processo de seleção é feito pelo site da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social de Mato Grosso do Sul (http://www.sedhast.ms.gov.br) sempre no início do ano. O participante é contemplado com 90% de desconto na mensalidade do curso superior, sendo 70% concedido pelo Governo e 20% pela UNIGRAN

Fale com a coordenação

Coordenador(a)

Márcio de Melo Carlos Santos

(67) - 3411-4120

arquiteturaeurbanismo@unigran.br

Horário de atendimento

MATUTINO

Segunda-feira 07:00 às 11:00

Terça-feira 07:00 às 09:10

Quarta-feira 07:00 às 11:00

Quinta-feira 07:00 às 11:00

VESPERTINO

Segunda-feira 13:00 às 17:00

Terça-feira 13:00 às 17:00

Quarta-feira 13:00 às 17:00

Quinta-feira 13:00 às 17:00

Sexta-feira 13:00 às 17:00

UNIGRAN - Centro Universitário da Grande Dourados
FONE: (67) 3411-4141 / Fax: (67) 3411-4167
Rua Balbina de Matos, 2121 - Jd. Universitário
CEP: 79.824-900 - Dourados/MS
Todos os Direitos Reservados

Baixe os apps Unigran