TRABALHOS APROVADOS

 

1. A INCLUSÃO ESCOLAR DA CRIANÇA DIAGNOSTICADA COM TRANSTORNO DO DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE – TDAH

2. O BRINCAR INCLUSIVO NA ESCOLA: UMA REALIDADE POSSIVEL.

3. PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO COMO MECANISMO DE GESTÃO DEMOCRÁTICA

 

 

 

1. DO SURREAL AO REAL: PROCESSO DE CRIAÇÃO E ANIMAÇÃO COMO CONHECIMENTO ARTÍSTICO

2. NHANDUTI: ENTRELAÇANDO ARTE, CULTURA E EDUCAÇÃO

3. PIGMENTOS E TEXTURAS: OPORTUNIZANDO NOVAS EXPERIÊNCIAS ARTÍSTICAS

4. TECNOARTE: ARTE CONTEMPORÂNEA E POP ART

5. MEDIAÇÃO EM ARTE: A PERSPECTIVA DO ARTISTA-DOCENTE SOBRE O PROCESSO CRIADOR

6. UMA IMAGEM VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS: APROXIMAÇÕES ENTRE ANÁNALISE DE IMAGENS E PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM EM ARTES VISUAIS.

7. MANDALAS: A NATUREZA EM FORMAS GEOMÉTRICAS

8. SUSTENTABILIDADE E ARTE: A UTILIZAÇÃO DE MATERIAIS ALTERNATIVOS COMO RECURSO DIDÁTICO

9. O GRAFITE COMO RECURSO PEDAGÓGICO.
.
10. GRAFITE: ARTE URBANA

11. O USO DA TECNOLOGIA COMO MEDIAÇÃO NO PROCESSO DE ENSINO/ APRENDIZAGEM EM HISTÓRIA DA ARTE

12. O DESENVOLVIMENTO GRÁFICO DE CRIANÇAS DE 1 A 2 ANOS DE IDADE: A IMPORTÃNCIA DO ATO DE DESENHAR

13. CONTANDO HISTÓRIAS DA ARTE: A REFORMA PROTESTANTE E
O BARROCO HOLANDÊS

14. PINTURA EM TELA: FAZER ARTÍSTICO E PIGMENTOS NATURAIS

15. A ARTE NA EDUCAÇÃO INFANTIL: O OLHAR DA CRIANÇA SOBRE O DESENHO

16. A HISTÓRIA DA ARTE E O ENSINO MÉDIO: INFLUÊNCIAS DA REFORMA PROTESTANTE NO MOVIMENTO BARROCO HOLANDÊS

17. ENSINO DE ARTE: O PROCESSO CRIATIVO NO FAZER ARTÍSTICO

 

1. ESTUDOS CIENCIOMÉTRICOS SOBRE CRIATIVIDADE NA FORMAÇÃO DOCENTE

 

 

1. POSSIBILIDADES LÚDICAS DO ENSINO DE ARTE NA EDUCAÇÃO INFANTIL.

2. O ENSINO DE ARTE E O PROCESSO CRIATIVO: POSSIBILIDADES METODOLÓGICAS NO FAZER ARTÍSTICO

3. MOSTRA DE ARTE NA ESCOLA: POSSIBLIDADES ESTÉTICAS

4. A HISTÓRIA DA ARTE E O SEU ENSINO: DA TEORIA À PRÁTICA

5. O ENSINO DA ARTE NO NÍVEL MÉDIO: A INFLUÊNCIA DA REFORMA PROTESTANTE NAS ARTES DO BARROCO HOLANDÊS

6. DIVERSIDADE CULTURAL NO ENSINO DE ARTE NA PRÉ-ESCOLA

 

 

1. ANÁLISE COMPARATIVA DA REESCRITA DE SUJEITOS EM DIFERENTES NÍVEIS DE ESCOLARIZAÇÃO