Atualizações de Notícias
14/05/2013
Serviço Social não é assistencialismo!

Apesar de serem conceitos completamente diferentes, a confusão entre Assistência Social, Serviço Social, Serviços Sociais, Assistente Social e Assistencialismo ainda é muito comum entre as pessoas. Entenda as diferenças:

Assistência Social: Política pública prevista na Constituição Federal e direito de cidadãos e cidadãs, assim como a saúde, a educação, a previdência social etc. É regulamentada pela Lei Orgânica da Assistência Social (LAOS), constituindo-se como uma das áreas de trabalho de Assistentes Sociais;

Serviço Social: É uma profissão regulamentada pela Lei Federal 8.662/93, que exige a graduação em Serviço Social em unidade de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Assistente Social: É o profissional formado em Serviço Social.

Serviços Sociais: São serviços de atenção direta à população, públicos ou privados, com a finalidade de satisfazer necessidades sociais nas áreas de saúde, educação, reabilitação, assistência social, habilitação e saneamento, atenção especial a crianças e adolescentes, aos idosos, as pessoas portadoras de deficiências, entre outras.

Assistencialismo: É o oposto da política pública de Assistência Social. A política de Assistência Social é um DIREITO, isto é, todos que um dia dela necessitarem, poderão dela usufruir. Já as ações assistencialistas configuram-se como “doações”, que, não raro, exigem algo em troca: um exemplo são as famosas “doações”. Portanto, o assistente social trabalha no campo da Assistência Social, prestando serviços sociais e participa no combate ao assistencialismo, através do fortalecimento dos direitos sociais na sociedade brasileira.