EMBATES TEÓRICOS E IDEOLÓGICOS ACERCA DO TERCEIRO SETOR E DO VOLUNTARIADO NO BRASIL

Autores:

Lourdes Karoline Almeida SILVA1 Francisco Oliveira BARROS JÚNIOR2

Resumo:

Este artigo objetiva responder, embora superficialmente, como combinar o voluntariado e os direitos de cidadania, em um processo de consolidação da cultura democrática. Para tanto, trabalho com a ideia de que o Estado interpela e incentiva a sociedade civil a aderir e a investir no papel/sujeito de voluntariado na "resolução" de problemas sociais. O voluntariado é, então, usado como substituto do Estado na co-responsabilização da sociedade civil, que se despolitiza e neste âmbito, os direitos sociais, que compõem os direitos de cidadania, são fragmentados, pontuais e focalizados, em uma retórica que associa terceiro setor/voluntariado/sociedade civil como sinônimos. Através das leituras realizadas, postulo que o voluntariado, mesmo não sendo nenhuma novidade no percurso histórico político-social brasileiro, por fazer parte do discurso neoliberal, tornou-se um slogan tradutor de formas de ação coletiva em busca de eficácia e democratização. Mas, que, na realidade não promove um real e concreto processo de democratização, posto contribuir na desresponsabilização e diminuição do Estado junto às políticas públicas.

PALAVRAS-CHAVES: Estado, terceiro setor, voluntariado, direitos de cidadania.

Baixe o artigo aqui

Downloads