ISSN 2316-3992
VOLUME: 3
NÚMERO: 8
JULHO/DEZEMBRO 2014
TÍTULO:
COMO A PUBLICIDADE UTILIZA DA PSICOLOGIA PARA LEVAR O CONSUMIDOR À AÇÃO DE COMPRA
AUTOR (ES):
FILIPPI, P.1, BENEDETTI, L.2
Resumo: Em um mundo cada vez mais competitivo pela atenção do consumidor, os profissionais de publicidade passaram a utilizar conceitos psicológicos para despertar o desejo de compra nas pessoas sabendo que elas possuem necessidades como alimentar-se, vestir-se, entre outras. A partir das necessidades é que se despertam os desejos, já que com tantas opções que satisfaçam suas necessidades, o consumidor procura a melhor entre elas. É ai que entra a psicologia na publicidade, para tentar desvendar quais são os fatores que levam as pessoas a comprarem. Ao analisar a mente consumista com o uso da psicologia e até mesmo de pesquisas de campo, as empresas elaboram produtos que atendam as necessidades e exigências do público, para depois a propaganda o transformar em objeto de desejo para um segmentado público alvo. Mas será que os consumidores escolhem comprar determinado produto porque estão sendo persuadidos e porque a publicidade utiliza de estratégias para que eles façam compras por impulso? A autora Mary Tuck (1978, p.11) enfatiza que a única explicação satisfatória de nossas ações como consumidores é a de escolha consciente. A autora faz essa afirmação baseada na teoria de FISHBEIN, onde se acredita que as intenções de agir são produtos de nossas atitudes e crenças. A autora Christiane Gade (1998, p. 27) diz que o comportamento é uma manifestação externa de processos psicológicos internos, de respostas aos estímulos que são recebidos, processados e transformados em informações aprendidas. Este artigo parte da ideia que a publicidade influencia sim o consumidor, pesquisando como ela o faz.

Palavras- chave: Psicologia, consumidor, compra.

UNIGRAN - Centro Universitário da Grande Dourados
Faculdade de Ciências Administrativas e Contábeis
Dourados - Mato Grosso do Sul - BRASIL
Todos os direitos reservados a UNIGRAN | 2014