ISSN 2316-3992
VOLUME: 5
NÚMERO: 12
Caderno Especial Politicom (jan-jun)
TÍTULO:
CRISE DE IMAGEM E GESTÃO DA VISIBILIDADE: PORQUE DILMA ROUSSEFF NÃO SE PRONUNCIOU PELA TV NO DIA DO TRABALHADOR DE 2015
AUTOR (ES):
Fernando de Resende Chaves1 Gustavo Fernandes Paravizo Mira2 Luiz Ademir de Oliveira3
Resumo: O presente artigo examina a conexão entre visibilidade midiática e capital político, observando a estratégia de comunicação empregada pelo Governo Federal na ocasião do Dia do Trabalhador de 2015, quando a presidente, quebrando uma tradição do governo do PT, não se pronunciou em Cadeia Nacional de Televisão, numa demonstração de prevenção à superexposição. Num momento em que Dilma Rousseff começava a enfrentar uma intensa crise de popularidade, a estratégia foi evitar a visibilidade excessiva, se pronunciando apenas via Internet, meio que atinge um público segmentado e que ainda possui alcance bem menor que a TV no Brasil. A partir da análise de conteúdo são estudados os quatro pronunciamentos feitos por Dilma na ocasião do Dia do Trabalhador e veiculados pela televisão (primeiro mandato) com o pronunciamento de 1º de maio de 2015, divulgado via Internet. Além disso, o trabalho sugere categorizações preliminares para o estudo de pronunciamentos presidenciais.

Palavras- chave: Dilma Rousseff; Marketing Político; Crise de Imagem; Visibilidade.

UNIGRAN - Centro Universitário da Grande Dourados
Faculdade de Ciências Administrativas e Contábeis
Dourados - Mato Grosso do Sul - BRASIL
Todos os direitos reservados a UNIGRAN | 2014