ISSN 2316-3992
VOLUME: 5
NÚMERO: 12
(jan-jun)
TÍTULO:
A ELEVADA TAXA DE JUROS DO GOVERNO DILMA: UMA GESTAO EQUIVOCADA PARA UM PACIENTE CHAMADO BRASIL
AUTOR (ES):
Leonardo Lucio Amorim Mussury1 Pedro Rauber2
Resumo: O primeiro mandato da Presidenta Dilma Rousseff teve o intuito de estimular a demanda agregada interna e fortalecer os setores de maior empregabilidade como a construção civil, a indústria automobilística e o setor conhecido como ?linha branca?. Foram implantados diversos programas cuja principal marca foi o estímulo e a liberalidade de credito e financiamentos, acompanhada de desonerações fiscais a setores manufatureiros e fortes subsídios a programas habitacionais como o ?Minha casa minha vida?, e o programa ?minha casa melhor. Tais medidas tinham como foco principal estimular o consumo e compensar a queda de demanda do mercado externo provocada pela recessão oriunda da Crise do Sub-Prime ocorrida nos fins de 2007. Se o primeiro mandato a política econômica visava estimular a demanda, no segundo mandato o governo adota uma política contraria que é o de inibir o consumo para atenuar o processo inflacionário. Os resultados dessas políticas geraram, no nosso entender, uma estagflação de dois trimestres seguidos de crescimentos negativos com efeitos sobre o equilíbrio fiscal, acompanhado de forte inflação próxima dos 10% a. a. para uma meta prevista de 4,5%, geraram aumento do desemprego que chega à ordem de 7.5% da população economicamente ativa e uma taxa básica de juros de 14,25% a. a. Diante de tais problemas, defendemos que as medidas econômicas como ancorar a inflação a uma elevada taxa de juros é equivocada e que, ao invés de recuperar a economia e estimular o crescimento econômico, aumenta o desemprego e o desequilíbrio das contas públicas. Argumentamos ainda, que seja preciso implantar políticas que estimulem à produção, o crescimento das atividades econômicas, a geração de empregos com incentivo ao consumo e o investimento o que passa necessariamente pela redução da taxa básica de juros evitando o caos econômico e social do Brasil.

Palavras- chave: Taxa de Juros, Desequilíbrio fiscal, Estagflação.

UNIGRAN - Centro Universitário da Grande Dourados
Faculdade de Ciências Administrativas e Contábeis
Dourados - Mato Grosso do Sul - BRASIL
Todos os direitos reservados a UNIGRAN | 2014