Revista Multidisciplinar da Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde da Unigran | ISSN-1981-3775

Os artigos deverão ser enviados, exclusivamente, por email: interbio@unigran.br

UMA REVISÃO SOBRE PESTICIDAS: MECANISMOS DE AÇÃO, CONSEQUÊNCIAS SOCIO-AMBIENTAIS E ESTRATÉGIAS PARA MITIGAÇÃO.

A REVIEW OF PESTICIDES: MECHANISMS OF ACTION, SOCIO-ENVIRONMENTAL CONSEQUENCES AND MITIGATION STRATEGIES.

Autores:
BITTENCOURT-JUNIOR, Felipe Francisco1 ; SOARES, Élica Renata2

Baixe o Artigo aqui (pdf)


Resumo:
Esta revisão tem como objetivo a elucidação dos pontos-chave da interação entre solo, meio-ambiente, agrotóxico e pessoas, bem como suas peculiaridades e possíveis estratégias para mitigação. Devido ao seu uso intensivo, os herbicidas são frequentemente detectados em estudos de qualidade de águas superficiais e subterrâneas, sendo inclusive os agrotóxicos detectados em maior escala fora das áreas de aplicação, cuja aplicação exagerada vem se tornando um problema crescente, tanto ambiental quanto de saúde pública. Como o objetivo dos agrotóxicos em geral é matar determinados seres vivos “incômodos” para a agricultura (biocida), a sua essência é, portanto, tóxica, sendo necessária a tomada de algumas medidas de precaução/minimização dos efeitos nocivos dos mesmos. Pode-se concluir que as avaliações feitas para verificar a nocividade dos agrotóxicos determinam apenas as fontes mais aparentes, considerando somente as atividades que oferecem muito risco e ignoram o oposto, onde o acúmulo sucessivo em pequenas doses prova ser igualmente danoso.


Abstract:
This review aims to elucidate the key points of the interaction between soil, environment, pesticides and human being, as well as their peculiarities and possible mitigation strategies. Due to its intensive use, the herbicides are frequently detected in quality studies of surface and groundwater, being also the pesticides detected on a larger scale outside the areas of application, the application of which is exaggerated becoming a growing problem, both environmental as public health. As the objective of pesticides in general is determined to kill “uncomfortable” living beings to the agriculture (biocide), its essence is therefore toxic, being necessary some precautionary measures / minimizing the harmful effects of the same ones. It can be concluded that the evaluations made to verify harmfulness of pesticides only determines the more apparent sources, considering only the activities they offer much risk and ignore the opposite, where the successive accumulation in small doses proves to be equally damaging.