Revista Multidisciplinar da Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde da Unigran | ISSN-1981-3775

Os artigos deverão ser enviados, exclusivamente, por email: interbio@unigran.br

ESTUDO DO MANEJO DOS RESÍDUOS DE UM RESTAURANTE INSTITUCIONAL DA REGIÃO SUL FLUMINENSE

MANAGEMANT STUDY OF RESIDUES PRODUCED BY A GIVEN RESTAURANT INSTITUTIONAL IN THE SOUTH AREA OF RIO DE JANEIRO

Autores:
LOPES, Mariana Lara; FONSECA, Vanessa Vasconcelos

Baixe o Artigo aqui (pdf)


Resumo:
Após a Revolução Industrial, com a inserção das fábricas a produção de resíduos passou a ser de grande escala. Com o aparecimento de novos produtos no mercado, os resíduos que antes eram apenas orgânicos transformaram-se em papelão, plástico, vidro e alumínio. O objetivo deste trabalho foi computar a quantidade de resíduo (óleo, copos descartáveis, resto ingesta e papelão) que o restaurante produz, verificando se são realizadas ações ambientais para descartá-los. Trata-se de um estudo quantitativo, todos os resíduos foram pesados, exceto pelo resto ingesta que o restaurante já possuía o controle, sendo que os resultados foram obtidos por media por dia. Os resultados obtidos da tabulação de dados do papelão são em média uma produção de 300kg em ambos os meses, de óleo obteve-se 30kg no mês de maio e 32,75kg no mês de junho, o resto ingesta obteve um total produzido de 3878,2 kg no mês de maio e 1875,35kg no mês de junho , com uma porcentagem média de devolução de 6,28% e os descartáveis foi uma produção total de 822,8 kg no mês de maio e 744,1 kg no mês de junho. Conclui-se que o resto ingesta é controlado, e existem campanhas contra o desperdício, mas faz-se necessário ainda sua redução. O óleo é coletado resumidamente, pois o cardápio evita-se sua utilização. Já os descartáveis se utilizam apenas o necessário para o consumo diário e o papelão não existe controle. Sendo assim sugere-se um maior acompanhamento do destino final destes resíduos e poderia haver maiores preocupações com meio ambiente.


Abstract:
After the Industrial Revolution, with the insertion of factories producing waste became a large scale. With the emergence of new products, wastes that were previously only organic turned into cardboard, plastic, glass and aluminum. The objective of this study was to compute the amount of waste (oil, paper cups, cardboard and rest intake) that produces the restaurant, making sure that environmental actions are taken to discard them. This is a quantitative study, all residues were weighed, except for the rest ingesta that the restaurant already had control. The results were evaluated by percentage and average. The unit has an average production of 1875 meals / day, may vary, the results of the tabulation of data cardboard is averaging an output of 300kg in both months, oil was obtained 30kg in May and 32.75kg in June, the rest ingesta obtained a total of 3878.2 kg produced in May and 1875.35 in June, with an average percentage of return of 6.28% and disposable was a total production of 822 8 kg in May and 744.1 kg in June. It is concluded that the remainder is controlled intake, and there campaigns against waste, but it is still necessary reduction. The oil is collected briefly, because it avoids the menu use. Already using disposables just enough for daily consumption and cardboard no control. Therefore it is suggested that further monitoring of the final destination of waste and there could be major concerns with the environment.