Revista Multidisciplinar da Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde da Unigran | ISSN-1981-3775

Os artigos deverão ser enviados, exclusivamente, por email: interbio@unigran.br

CARACTERIZAÇÃO BIOLÓGICA DO CERUME HUMANO

BIOLOGICAL CHARACTERIZATION OF HUMAN CERUMEN

Autores:
DAMASCENO, Rafael José 1, SANTO, Cristina do Espírito 2, CALDANA, Magali de Lourdes 3

Baixe o Artigo aqui (pdf)


Resumo:
A presença de cerume no meato acústico externo dos seres humanos constitui-se em um fenômeno normal e saudável. Este produto biológico é resultado da secreção das glândulas sebáceas e ceruminosas localizadas no terço exterior do canal auditivo. A caraterização desta secreção humana é escassa e falha. Para tanto, esta revisão objetiva reunir informações básicas sobre o cerume humano. No vínculo genético, o cerume é codificado por um par de genes, manifestando-se em duas formas fenotípicas distintas: um úmido com tonalidades mais escurecidas e, e outro seco, de coloração acinzentada e amarelada. Quanto à composição bioquímica, apesar haver uma composição básica, há uma variação quantitativa dos componentes, fruto das diferenças genotipicas. Essencialmente há água, ureia, colesterol, triglicerídeos, lisozima, glicopeptídeos, ácidos graxos e cerótico. Outro enfoque bem fundamentado são as propriedades microbiológicas, onde estudos apontam a presença de uma flora normal.


Abstract:
The cerumen in the ear canal of human beings is a normal and healthy phenomenon. This biological product is a result of the ceruminous and sebaceous secretion of the glands in the outer third of the ear canal. The characterization of this human secretion is scanty and fails. To this end, this review aims to gather basic information about the human cerumen. In genetic link, earwax is encoded by a pair of genes, manifesting itself in two distinct phenotypic forms: a damp darkened shades and more, and another dry, greyish and yellowish. Regarding the biochemical composition, although there is a basic composition, there is a quantitative variation of the components, due to genotypic differences. Essentially no water, urea, cholesterol, triglycerides, lysozyme, glycopeptides, fatty acids and cerotic. Another approach are the microbiological properties. Studies indicate the presence of a normal flora.