Revista Multidisciplinar da Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde da Unigran | ISSN-1981-3775

Os artigos deverão ser enviados, exclusivamente, por email: interbio@unigran.br

INTERFERÊNCIA DO SISTEMA GABAÉRGICO SOBRE OS EFEITOS ANSIOLÍTICO E EXCITATÓRIO DO ETANOL EM CAMUNDONGOS

THE INTERFERENCE OF THE GABAERGIC SYSTEM ON THE ANSIOLITIC AND EXCITATORY EFFECTS OF THE ETHANOL IN MICE

Autores:
NASCIMENTO, Francielly Silva 1, OLIVEIRA, Ângela Midori Kuraoka 2, SILVEIRA, Ana Paula Stefanello da 2, BALARDIN, Nanci Nishiyama 2, VILLAS-BOAS, Gustavo Roberto 2

Baixe o Artigo aqui (pdf)


Resumo:
A dependência à droga se devem às propriedades reforçadoras das drogas de abuso. Os reforços positivos do etanol devem-se ao seu efeito estimulante, já o negativo pode ser consequente da isenção da síndrome de abstinência alcoólica. Pesquisas mostram a relação da co-morbidade entre o abuso do álcool e transtornos de ansiedade e utilizam o modelo de Pellow e demonstrando diferenças na resposta ansiolítica em ratos. A necessidade pelo álcool e a falta de controle estariam sendo influenciadas pela sensibilização comportamental. De acordo com a teoria de sensibilização, a exposição continuada a uma droga aumentaria a motivação e a importância dos estímulos causados por ela, levando a compulsão e consumo. O objetivo deste trabalho foi estudar a interferência do sistema gabaérgico sobre os efeitos reforçadores do etanol, efeito estimulante e efeito ansiolítico, e a relação entre estas propriedades reforçadoras do etanol em modelos animais que avaliam atividade locomotora e resposta de medo ou ansiedade em camundongos. Foram administradas doses de 50mg/kg e 100 mg/kg de gabapentina e 0.2 g/kg etanol 10%aos camundongos swiss e realizados os estudos comportamentais de Labirinto em cruz elevado e Campo aberto para verificação da eficácia da gabapentina. Os resultados demonstraram que gabapentina interferiu nos efeitos ansiolíticos do etanol, não sendo indicada para tratamento agudo de abstinência alcoólica. Porém, pode-se sugerir, corroborando com estudos anteriores, o possível uso da gabapentina como coadjuvante no tratamento.


Abstract:
The dependence for drug are due to the reinforcement properties of drugs of abuse. The positive reinforce of the ethanol are produced to its stimulant effect, the negative reinforce can be consequence of the isention of alcohol withdraw syndrome. Researches show that alcohol abuse is in comorbidity to anxiety disorders, and make use of de Pellow’s model and demonstrate difference in ansiolitic response of mice. The alcohol necessity and loss of control are being influenciated by the behavioral sensibilization. According to sensibilization’s theory, a continued drug exposition might increase motivation and the importance of the stimulus caused, inducing compulsion and consumption. The main objective of this project was study the interference of the gabaergic system on the reinforcing effects of the ethanol, excitatory and ansiolitic, and the relation between these properties of ethanol in animal models which analyze locomotor activity and ansiolitic response in mice. Doses of 50mg/kg and 100 mg/kg gabapentin and 0.2g/kg ethanol 10% were administrated to swiss mice and performed behavioral studies of elevated plus maze and open field for checking the effectiveness of gabapentin. A detailed statistical analysis showed that gabapentin interfere with the anxiolytic effects of ethanol, and it’s not suitable for acute treatment of alcohol withdrawal. However, it is suggested, confirming previous studies, the possible use of gabapentin as adjunctive treatment.