Revista Multidisciplinar da Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde da Unigran | ISSN-1981-3775

Os artigos deverão ser enviados, exclusivamente, por email: interbio@unigran.br

ALTERAÇÕES BIOQUÍMICAS EM PACIENTES RENAIS CRÔNICOS HIPERTENSOS

BIOCHEMICAL CHANGES IN CHRONIC RENAL HYPERTENSIVE PATIENTS

Autores:
SILVANO, Amanda de Lima1, MARCONDES,Vanessa Menegatti2

Baixe o Artigo aqui (pdf)


Resumo:
A insuficiência renal crônica é uma doença de importância mundial com alta prevalência, gera a perda progressiva e irreversível da função renal, alterações como a hipertensão ajudam a desencadear ou agravar esta patologia. Avaliações bioquímicas são importantes em seu diagnóstico e monitoramento. Este trabalho tem como objetivo analisar o perfil bioquímico de pacientes hipertensos e renais crônicos em hemodiálise, cujo acompanhamento é feito na Clínica do Rim no município de Dourados/MS. O estudo é quantitativo, foram analisados prontuários de 50 pacientes em hemodiálise e investigados os exames de glicose, ureia, creatinina, potássio, albumina e casos de hipertensão. Os pacientes foram escolhidos de maneira aleatória, sendo o estudo composto por 52% de mulheres, idade em média acima de 60 anos, 98% são hipertensos, podendo verificar-se que esta patologia é muito comum nos pacientes renais crônicos e quando está presente acelera a perda da função renal. Todos os outros parâmetros bioquímicos analisados possuíam alterações quanto aos valores de referência, estes dados entraram em acordo com estudos e artigos encontrados na literatura. A hipertensão encontrada nestes pacientes pode ser a causa da IRC ou mais um sintoma da doença. Os exames bioquímicos são fundamentais não só para os pacientes em diálise, mas para qualquer pessoa a fim de diagnosticar ou prevenir possível doença renal, eles ajudam no conhecimento, tratamento e controle desta patologia. Ainda há a necessidade de maior monitoramento e esclarecimento à população sobre a insuficiência renal crônica, pois o desconhecimento sobre a patologia leva ao diagnóstico e tratamento tardio.


Abstract:
Chronic renal failure is a disease with a high prevalence of world importance, generates progressive and irreversible loss of kidney function, changes such as high blood pressure help trigger or worsen this condition. Biochemical assessments are important in diagnosis and monitoring. This study aims to examine the biochemical profile of hypertensive patients and chronic hemodialysis in kidney, whose monitoring is done in the clinic of the kidney in the municipality of Dourados/MS. The study is quantitative, were analyzed medical records of 50 patients in hemodialysis and investigated the glucose, urea, creatinine, potassium, albumin and cases of hypertension. The patients were randomly chosen and the study composed of 52 women, average age over 60 years, 98% are hypertensive, and can verify that this condition is very common in patients with chronic renal and when is this accelerates the loss of kidney function. All other biochemical parameters analyzed were changes in relation to reference values, these data entered in accordance with articles and studies found in the literature. Hypertension found in these patients can be the cause of IRC or more a symptom of the disease. The biochemical tests are essential not only for patients on dialysis, but for anyone to diagnose or prevent possible kidney disease, they help in the knowledge, treatment and control of this disease. There is still the need for further clarification and monitoring the population on the chronic renal failure because the ignorance about the disease leads to late diagnosis and treatment.